Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pagamento de ‘pedaladas’ não deve aumentar dívida pública, diz Tesouro

A dívida pública federal não será elevada neste ano em função do eventual pagamento das chamadas “pedaladas fiscais”, disse o Tesouro Nacional nesta terça-feira. “O Tesouro emitiu ao longo do ano, tem aquele caixa que é o colchão da dívida e parte dele será utilizado para essa finalidade se assim for decidido”, disse o coordenador-geral de Controle da Dívida Pública, Antônio de Pádua Passos.

Como as emissões realizadas já impactaram a dívida, a eventual quitação das pedaladas não aumentará esse montante. As pedaladas fiscais são o atraso para a União repassar aos bancos públicos recursos utilizados para bancar programas sociais.

Um pouco antes, o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, José Franco Medeiros de Morais, já havia afirmado que a dívida pública federal não deve estourar o teto de 2,8 trilhões de reais para 2015 fixado no Plano Anual de Financiamento (PAF) em função do pagamento das pedaladas.

Na véspera, o novo ministro do Planejamento, Valdir Simão, afirmou que o governo fará o possível para realizar esse pagamento ainda este ano e encerrar o exercício “adequadamente” junto ao Tribunal de Contas da União (TCU). Os atrasos referentes às pedaladas somam 57 bilhões de reais.

Leia mais:

Dívida pública cresce 2,66% em novembro e se aproxima do teto para 2015

(Com Reuters)