Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Oi lança plano pré-pago para jovens no Rock in Rio

Em sua primeira entrevista, o novo presidente, Zeinal Bava, anunciou também investimentos da empresa na expansão da TV paga e da transmissão de dados

A empresa de telefonia Oi, patrocinadora oficial do Rock in Rio 2013, usará o evento para lançar um plano pré-pago voltado para o público jovem, chamado Oi Galera. O anúncio foi feito nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, pelo novo presidente da empresa, Zeinal Bava, que falou pela primeira vez à imprensa desde que assumiu o cargo. O plano será voltado especificamente à faixa etária dos 18 aos 25 anos, com uma oferta de serviços que custará, 99 centavos por dia – pago quando usado. Estão incluídos no pacote diário 500 mensagens para quem tiver plano da Oi e 30 para outras operadoras; internet 3G com 5 MB; acesso a um aplicativo de músicas on-line e 60 minutos para falar com outro celular da Oi – as chamadas outras operadoras custarão 1,49 real o minuto. No Rock in Rio, serão distribuídos gratuitamente 30.000 chips.

Radar: Penhora milionária

Ex-presidente da Oi entra com ação milionária contra a empresa

A criação do novo plano faz parte de uma nova tendência da empresa sob o comando de Bava: investir na segmentação dos clientes para oferecer serviços mais adequados a cada público. “A Oi tem o DNA de uma marca jovem. Os jovens são muito exigentes e tem uma postura ativa. O nosso desafio é conquistar essas pessoas”, declarou ele. A distribuição dos chips do Oi Galera será feita em locais com grande concentração de jovens ou pelo Facebook, por meio do aplicativo que permitirá que cada cliente chame outros três amigos a aderir ao plano. Uma lista no site da Oi também permitirá que o jovem se cadastre para receber o chip em casa.

“O mundo está virando móvel”, enfatizou Bava, apontando para um futuro no qual cada pessoa deve ter, aproximadamente, seis aparelhos. Na apresentação, o presidente da Oi disse que o foco da sua gestão será ampliar o crescimento na transmissão de dados – com o aumento de armazenamento de informações – e na TV paga, duas frentes com grande potencial de crescimento no país, salienta. Quanto à TV, o objetivo não é a produção de conteúdo, mas a distribuição. Outro ponto a ser trabalhado pela Oi é a expansão da banda larga, que tem penetração de 30% no mercado brasileiro, muito aquém do potencial. Nos Estados Unidos, por exemplo, esse índice é de 75%.

Leia mais:

Leia mais: Deputado do PT oferece “honorários” a conselheiro da Anatel para atuar a favor da Oi

Com o discurso de que quer ser a empresa mais eficiente no setor das telecomunicações no Brasil, Bava disse ainda que os investimentos financeiros serão menores, mas as realizações da empresa, maiores. Um dos focos atuais é a internet 4G, que tem o desafio de crescer e melhorar o custo benefício. “Os aparelhos são muito caros e terão de se tornar mais baratos para democratizar o 4G. É uma tendência mundial”, afirmou o presidente, que defendeu a parceria com a TIM no compartilhamento da rede. “Temos que conviver com a concorrência porque os desafios de investimento no Brasil são enormes. É fundamental a colaboração da indústria para conseguirmos atender as demandas.”