Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

NY abrirá sob sinais de contração na zona do euro

Por Da Redação 5 jun 2012, 10h45

Por Álvaro Campos

Nova York – As bolsas de Nova York devem abrir sem direção firme nesta terça-feira, com novos sinais de contração na economia da zona do euro mantendo os investidores cautelosos, antes do indicador sobre a atividade no setor de serviços dos Estados Unidos, que devem ser divulgados nesta terça-feira às 11h (pelo horário de Brasília). Por volta das 10h15, o índice Dow Jones futuro subia 0,10%, o Nasdaq avançava 0,07% e o S&P 500 ganhava 0,02%.

Também nesta terça-feira, a provedora de dados Markit divulgou que seu índice de atividade dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro caiu para 46,0 em maio, de 46,7 em abril. É o menor nível em sete meses. Leituras abaixo de 50 indicam contração da atividade.

Mesmo assim, as bolsas europeias operam em alta, em meio às expectativas de uma ação coordenada para conter a crise da dívida. Nesta terça-feira, os ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do G-7 participaram de uma teleconferência na qual o principal assunto foram os problemas europeus, especialmente a questão da Espanha.

O ministro da Fazenda e Orçamento da Espanha, Cristóbal Montoro, disse, em entrevista a uma rádio local, que os altos custos de financiamento de fato deixaram o país de fora dos mercados financeiros nas últimas semanas.

No campo corporativo, as ações do Facebook caíam 0,04% no pré-mercado. Na segunda-feira, o papel perdeu 3%, na sétima sessão de quedas em dez pregões, desde a Oferta Pública Inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). As ações acumulam perda de quase 29% nesse período. Já os papéis da rede de cafeterias Starbucks recuavam 3,15%, após a companhia anunciar a compra da Bay Bread, dona da La Boulnage Bakery, por US$ 100 milhões.

Por volta das 10h15 (horário de Brasíia), o contrato do petróleo WTI para julho perdia 0,02%, a US$ 83,97 o barril na New York Mercantile Exchange (Nymex). O cobre para julho recuava 0,45%, a US$ 3,2905 a libra-peso. O euro caía para US$ 1,2443, de US$ 1,2502 no fim da tarde de segunda-feira. O dólar avançava para 78,68 ienes, de 78,35 ienes. O índice ICE Dollar, que pesa a moeda norte-americana ante uma cesta de seis principais rivais, tinha alta de 0,33%, a 82,825 pontos. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês