Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Número de desempregados sobe a 12,3 milhões em 2016

Desocupação no último trimestre do ano foi de 12% e é a maior da série histórica iniciada em 2012, segundo o IBGE

A taxa de desemprego bateu recorde e chegou a 12% no último trimestre de 2016, segundo divulgação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desta segunda-feira. O resultado da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua indica que havia 12,3 milhões de pessoas procurando emprego entre os meses de outubro e dezembro. O número representa um acréscimo de 300 000 pessoas em relação ao trimestre anterior e a taxa é a maior desde o início da série histórica, iniciada em 2012.

Veja também

Segundo o IBGE, a variação da taxa de desemprego de 11,8% no terceiro trimestre do ano anterior para 12% no quarto trimestre indica estabilidade do desemprego. Em relação aos três últimos meses de 2015, houve aumento de 3,1 pontos porcentuais (era de 9%). A taxa média em 2016 foi de 11,5%.

Em relação ao setores, houve queda na administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (de 1,3%, 199 000 pessoas) e expansão em comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (de 3,3%, 559 000), transporte, armazenamento e correio (2,5%, 110 000) e alojamento e alimentação (3,1%, 145 000). Os demais grupamentos se mantiveram estáveis, segundo o  IBGE.

O rendimento médio no último ano caiu 2,3% em relação ao anterior, chegando a 2 029 reais. No último trimestre, foi de 2 043 reais, resultado considerado estável em relação ao trimestre anterior (variação de 0,8%) e ao mesmo período de 2015 (0,5%).

A população ocupada era de 90,3 milhões entre outubro e dezembro de 2016, e a de trabalhadores com carteira assinada, de 34 milhões. Ambos os grupos tiveram comportamento de estabilidade em relação ao trimestre anterior, segundo o IBGE.

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Eduardo Marins

    É triste muito triste este alto indice de desemprego, eu realmente não sei mais o que fazer estou desde 2014 sem contrato ou seja eu trabalhei como prestador de serviço no projac tvglobo na função de contraregra e estou este tempo todo vivendo de trabalhos esporádicos como freelancer continuo fazendo alguns serviços , poucos, eu me coloco a disposição de quem tiver produtora de cinema ou teatro se precisar de um contraregra, por favor entre em contato comigo obg

    Curtir

  2. Democrata Cristão

    Sempre lembrando que este desemprego foi causado pelo desgoverno da Dilma-Lula-PT e seus asseclas PDT, PC do B, PCB, PSOL e Rede e também de partidos que insistem no Marxismo como PSTU e PCO. Esquerda nunca mais!

    Curtir

  3. Bota mais uns 20% que são os dependentes destes 12%…Sá aqui na minha rua, foram mais de 50 pessoas sem carteira assinada, graças ao fechamento de 3 barzinhos, 2 lojinhas de confecções, uma pizzaria, 1 churrasqueira, 2 oficinas mecânicas, uma papelaria, 1 sorvete e 1 drogaria..Fora o escasseamento dos ”bicos” ou serviços autônomos…Pedreiros,carpinteiros,pintores,babás,diaristas,,,,etc,,etc,,..è muita gente passando necessidades mesmo !!!!..

    Curtir

  4. Esta é dentre muitas a herança maldita dos Petralhas e desta praga chamada lulopetismo.

    Curtir

  5. Wilson A. Zamignani

    HERANÇA MALDITA DOS PETISTAS

    Curtir

  6. Wilson A. Zamignani

    13 ANOS E OS PETISTAS NÃO FIZERAM NADA ALEM DE ROUBAR, ENGANAR E DESTRUIR O NOSSO PAÍS

    Curtir

  7. Professôr TH Campos

    Mal elaborado o título. Dá a entender que em 2012 o desemprego foi maior que agora.

    Curtir

  8. Reinaldo Favoreto Júnior

    com o dinheiro todo com eike, oi, filho do lula, não tem como gerar desenvolvimento e emprego mesmo

    Curtir