Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No aguardo de anúncio sobre privatização, ações da Eletrobras disparam

Estatal é uma das 17 companhias que está na lista de Guedes da desestatização; anúncio deve ser feito ainda nesta quarta-feira

As ações da estatal de energia Eletrobras dispararam e operam em forte alta com a expectativa de anúncio da privatização da empresa. Por volta das 14h59, os papéis ordinários (com direito a voto) subiam 12,91%, a 45,21 reais, e os preferenciais tinham alta de 11,30%, a 44,80. A valorização nas ações ajudava a puxar o Ibovespa, principal índice acionário da bolsa brasileira, para cima, com alta de 1,21%, aos 100.418 pontos. 

A Eletrobras é uma das 16 empresas do governo que devem ter a privatização anunciada na tarde desta quarta, 21, conforme adiantou VEJA. Além da Eletrobras, Correios, Telebras e EBC também estão na lista.

Na véspera, a Câmara rejeitou a Medida Provisória 897, que autorizava o Tesouro a realizar pagamento de 3,5 bilhões de reais à estatal até 2021 e aprovava outros créditos para a empresa.

Tanto o ministro da Economia, Paulo Guedes, como o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) destacaram que o aporte de recursos privados na empresa é necessário para que ela volte a ter capacidade de investir, mas ambos deram poucas pistas sobre qual caminho será efetivamente escolhido para pavimentar sua privatização.

Maia afirmou que os deputados vão se empenhar novamente na questão da Eletrobras, e que combinou nesta quarta-feira com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que será realizada mais uma reunião para que se possa construir um projeto “o mais rápido possível”. Já Guedes alertou que Eletrobras vai “colapsar” caso não consiga manter ritmo de investimentos e que o melhor modelo para a companhia é de o de uma corporação sem controlador definido.