Clique e assine a partir de 9,90/mês

Navio chinês faz travessia inaugural do ‘novo’ Canal do Panamá

Obra de ampliação do canal exigiu mais de 5 bilhões de dólares, 4,4 milhões de metros cúbicos de concreto e o trabalho de 30 mil pessoas

Por Da Redação - 26 jun 2016, 13h27

A navio Cosco Shipping Panama iniciou neste domingo a travessia que inaugura a ampliação do Canal do Panamá, obra que custou 5,45 bilhões de dólares e demorou quase nove anos para ficar pronta. A cerimônia foi realizada na manhã deste domingo na eclusa de embarque de Água Clara, na vertente do Atlântico.

O navio, que se chamava Andronikos e mudou de nome um mês antes da cerimônia – para o qual ele foi escolhido por sorteio -, é um new panamax de 48,25 metros de altura e 299,98 metros de comprimento, com capacidade para transportar até 9.400 contêineres. Ele entrou na eclusa de embarque por volta de 9h30 (horário de Brasília).

A embarcação foi amarrada com cordas gigantescas para mantê-la controlada enquanto a câmara baixa é preenchida com milhões de litros de água para elevá-la a nove metros e permitir sua passagem para a câmera média.

Leia mais:

Continua após a publicidade

Brasil cai da quarta para a oitava posição em ranking de investimento externo

O Cosco Shipping Panama passará pela eclusa de embarque de Água Clara para depois seguir rumo à de Cocolí, no Pacífico, aonde chegará durante a tarde e finalizará sua travessia pelo canal, de cerca de 80 quilômetros.

As novas de eclusas de embarque têm dimensões de 427 metros de comprimento por 55 metros de largura e 18,3 metros de profundidade. Sua construção exigiu um total de 4,4 milhões de metros cúbicos de concreto e da força de 30.000 trabalhadores.

Elas foram construídas pelo Grupo Unidos pelo Canal (GUPC). O consórcio foi liderado pela empresa espanhola Sacyr.

Continua após a publicidade

(Com EFE)

Publicidade