Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Namorar no local de trabalho é motivo para demissão — em Portugal

Muitas empresas no país, especialmente filiais de multinacionais, condenam implicitamente namoros entre seus funcionários

Manter um relacionamento amoroso no local de trabalho em Portugal pode resultar na demissão dos funcionários envolvidos. A pressão das normas de conduta, ainda que não oficiais, obriga casais a esconder sua relação em muitas empresas, afirma o advogado especialista em direito do trabalho António Garcia Pereira. De acordo com ele, há várias empresas em Portugal, especialmente filiais de grandes multinacionais, que condenam implicitamente namoros entre seus funcionários.

Pereira considera o comportamento de algumas companhias uma invasão “claramente ilegal e inconstitucional” na vida privada dos empregados. O especialista lembra ainda que proibir o namoro entre funcionários no papel pode acarretar problemas para a empresa em um eventual processo judicial. “É uma prática que se aplica, mas as empresas passaram a não modelar este tipo de código de conduta por escrito.”

Leia também:

Impedir namoro entre colegas de trabalho pode gerar prejuízos às empresas

Obstáculos – As despesas com advogados e a duração dos processos judiciais desmotivam muitos funcionários a denunciar casos de discriminação e assédio moral. “Em um ambiente assim, qualquer um pensa três vezes antes de procurar a Justiça”, explica Pereira. “E quando se demonstram danos morais, as indenizações são irrisórias.”

Outros agravantes em Portugal são o pequeno mercado de trabalho e a elevada taxa de desemprego em torno de 13%, fazendo com que as informações muitas vezes circulem facilmente entre as empresas do país. “Os bancos, as telecomunicações, a indústria farmacêutica, os combustíveis e a comunicação social são setores nos quais um funcionário marcado pode ser prejudicado na busca por outro trabalho”, acrescenta o advogado.

(Com agência EFE)