Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Moody’s rebaixa Bank of America e ação despenca

No início da tarde, as ações da instituição na Bolsa de Nova York cediam 5%

Por Da Redação 21 set 2011, 14h07

“É mais provável um banco ser deixado para falir agora do que durante a crise financeira, se esse banco tornar-se problemático, já que os riscos de contágio ficaram menos agudos”, afirmou a Moody’s

A agência de classificação de risco Moody’s rebaixou nesta quarta-feira os ratings de crédito de curto e de longo prazo do Bank of America, citando “o declínio na possibilidade de o governo dos Estados Unidos auxiliar o banco, caso seja necessário”.

Em um comunicado, a agência diz que embora “as instituições financeiras de importância sistêmica” possivelmente recebam auxílio, se precisarem, “também é mais provável um banco ser deixado para falir agora do que durante a crise financeira, se esse banco tornar-se problemático, já que os riscos de contágio ficaram menos agudos”.

O rating de crédito de longo prazo do Bank of America foi rebaixado em dois graus, de “A2” para “Baa1”, e o rating de curto prazo foi reduzido de P-1 para P-2. No início da tarde, as ações da instituição caíam 5,07%.

O Wells Fargo também teve sua nota rebaixada pelos mesmos motivos, de “A1” a “A2”. Ao mesmo tempo, a agência anunciou que manterá a nota de longo prazo do Citigoup em A3 e que rebaixou em um nível, de Prime-1 a Prime-2, a nota de curto prazo.

A Moody’s havia anunciado no início de junho que avaliava rebaixar as notas desses três bancos.

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade