Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mesmo sem retomada econômica, índice Dow Jones bate recorde histórico

O principal indicador da bolsa americana fechou em alta de 0,89%, a 14.254 pontos - a maior cotação da história

Por Da Redação - 5 mar 2013, 18h06

O índice Dow Jones atingiu, nesta terça-feira, um recorde histórico de pontuação na bolsa de Nova York, nos Estados Unidos. No fechamento do pregão, o índice terminou em alta de 1%, atingindo 14.254 pontos, superior ao nível pré-crise. O recorde anterior havia sido em 2007, quando o Dow Jones atingiu 14.198 pontos. No meio do pregão, o índice atingiu pontuação ainda maior, de 14.286, mas mesmo recuando ao longo do dia, fechou no maior nível já registrado. A recuperação da bolsa americana chega em um momento em que a economia não reproduz, necessariamente, o mesmo otimismo. No último trimestre de 2012, a economia americana apresentou contração de 0,1%, surpreendendo negativamente o mercado.

Entre as razões que explicam o otimismo com a bolsa, a aposta dos investidores é a de que os bancos centrais das principais economias do mundo adotarão medidas para estimular ainda mais suas economias e, isso repercutirá positivamente também nos Estados Unidos. Na segunda-feira, o Dow Jones já havia fechado com o segundo maior nível histórico, indicando que as bolsas caminhariam nesta terça-feira para um novo dia de ganhos, amparadas por notícias positivas da Europa e China e na expectativa de dados positivos do setor de serviços dos Estados Unidos.

Os outros índices americanos – S&P 500 e Nasdaq – subiram 1,32% e 0,87%, respectivamente, para 1.540 e 3.224 pontos. Enquanto isso, o índice Ibovespa, o principal da bolsa de valores brasileira, caía 0,97% para 55.950 pontos.

O único indicador a ser divulgado nesta terça-feira, o índice de atividade do setor de serviços dos EUA, medido pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês), subiu a 56 pontos em fevereiro, ante 55,2 pontos em janeiro. O avanço contrariou a estimativa dos analistas ouvidos pela agência Dow Jones, que previam recuo para 55 pontos . O índice de negócios subiu de 56,4 pontos em janeiro para 56,9 pontos em fevereiro, mas o índice de emprego caiu de 57,5 pontos em janeiro para 57,2 pontos no segundo mês do ano. O índice de preços avançou de 58,0 para 61,7 e o índice de novas encomendas avançou de 54,4 para 58,2.

Europa – As principais bolsas europeias também encerraram o pregão em forte alta nesta terça-feira com os índices acionários de Paris (França) e Madri (Espanha) registrando máximas de fechamento. Os principais motores dos bons desempenhos do dia foram os dados de atividade industrial e vendas no varejo na zona do euro, além do otimismo nos Estados Unidos.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou com alta de 1,8%, aos 294,11 pontos, o maior nível de fechamento desde junho de 2008. Entre os indicadores anunciados nesta terça-feira, um relatório mostrou que as vendas no varejo da zona do euro subiram 1,2% em comparação com dezembro e caíram 1,3% em relação a janeiro do ano passado. A alta mensal foi a maior desde abril de 2011. Os resultados vieram melhores do que as estimativas dos economistas consultados pela Dow Jones, que projetavam alta mensal de 0,3% e queda anual de 2,9%.

Leia mais:

Bovespa tem 51º melhor desempenho entre bolsas em 2012

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade