Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mercado eleva projeção de inflação em 2011

Especialistas projetam alta do IPCA para 6,31% este ano, mas mantém previsão de 5,2% para 2012

Por Da Redação 29 ago 2011, 08h44

O mercado financeiro elevou a projeção para a inflação em 2011, segundo o boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central. Já a projeção para a inflação em 2012 foi mantida.

De acordo com a pesquisa, a expectativa para a inflação oficial neste ano subiu de 6,28% para 6,31%, em um patamar distante do centro da meta de inflação, que é de 4,5%. A meta tem margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo. A projeção para a inflação em 2012 foi mantida em 5,20%. A previsão para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de agosto de 2011 subiu de 0,3% para 0,32%. A estimativa para o IPCA de setembro foi elevada de 0,37% para 0,38%.

O mercado financeiro reduziu a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 de 3,84% para 3,79%, segundo o boletim Focus. Para o ano que vem, a projeção para o crescimento da economia foi reduzida de 4,00% para 3,90%. A estimativa para o crescimento da produção industrial em 2011 seguiu em 2,96%. Para 2012, a projeção para a expansão da indústria caiu de 4,34% para 4,30%.

Juros e dólar – De acordo com a pesquisa Focus, os analistas mantiveram a previsão para a Selic (a taxa básica de juros da economia) para o fim de 2011 em 12,50% ao ano. Atualmente, a taxa está em 12,50% ao ano. Já a projeção para a Selic no fim de 2012 caiu de 12,50% para 12,38% ao ano.

Para o mercado de câmbio, os analistas preveem que o dólar encerre 2011 em R$ 1,60, mesmo patamar estimado na semana anterior. A projeção do câmbio médio no decorrer de 2011 foi mantida em 1,60 real. Para o fim de 2012, a previsão para o câmbio foi mantida em 1,65 real.

Contas externas – A previsão do mercado financeiro para o déficit em conta corrente neste ano caiu de 57,97 bilhões de dólares para 57,93 bilhões de dólares. Para 2012, o déficit em conta corrente do balanço de pagamentos estimado caiu de US$ 68,90 bilhões para 68,63 bilhões de dólares.

A previsão de superávit comercial em 2011 subiu de 22,80 bilhões de dólares para 22,90 bilhões de dólares. Para 2012, a estimativa para o saldo da balança comercial foi mantida em 12,10 bilhões de dólares. Analistas mantiveram a estimativa de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2011 em 55 bilhões de dólares. Para 2012, a previsão seguiu em 50 bilhões de dólares.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)