Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Média diária das exportações cai 19%, segundo MDIC

Por Sandra Manfrini

Brasília – A média diária das exportações brasileiras foi de US$ 815 milhões na quarta semana de junho (18 a 24), o que representou uma queda de 19% ante a média de US$ 1,006 bilhão verificada até a terceira semana do mês. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), essa retração se deveu à queda nas exportações das três categorias de produtos: básicos, semimanufaturados e manufaturados.

Com relação aos básicos, houve uma queda de 23,2% em razão de minério de ferro, carne de frango, bovina e suína, farelo de soja, café em grão. As exportações de semimanufaturados tiveram retração de 28%, puxada pelo açúcar em bruto, celulose, couros e peles, ferro-ligas e madeira serrada. Já as vendas de manufaturados ficaram 7,4% menores, em razão, principalmente, de autopeças, açúcar refinado, automóveis de passageiros, motores e geradores, partes de motores para veículos e pneumáticos.

Do lado das importações, que tiveram média diária de US$ 838,8 milhões na quarta semana de junho, houve uma queda de 16,1% ante a média registrada até a terceira semana do mês (US$ 999,6 milhões). Segundo os dados do MDIC, o movimento é explicado, principalmente, pela retração nos gastos com combustíveis e lubrificantes, aparelhos eletroeletrônicos, veículos automóveis e partes, siderúrgicos e farmacêuticos.

No mês

No acumulado de junho, as exportações somam US$ 14,135 bilhões, com média diária de US$ 942,3 milhões, o que representa uma queda de 16,5% ante a média apurada em junho de 2011 (US$ 1,128 bilhão). Nesse período de comparação houve queda das exportações nas três categorias de produtos. As vendas de semimanufaturados caíram 27,2%, motivadas principalmente pelas quedas de ouro em forma semimanufaturada, açúcar em bruto, ferro fundido, semimanufaturados de ferro/aço, ferro-ligas, celulose e óleo de soja em bruto.

As exportações de manufaturados tiveram retração de 19,8%, em razão de açúcar refinado, veículos de carga, tratores, óleos combustíveis, automóveis, laminados planos, autopeças e calçados. Já com relação aos básicos, a queda foi de 11%, por cauda, principalmente, de petróleo, café em grão, minério de ferro, carne suína, de frango e bovina, minério de cobre e farelo de soja.

Na comparação com maio deste ano, quando a média diária das exportações foi de US$ 1,055 bilhão), a média exportada em junho caiu 10,7% devido à retração em produtos básicos (-13,9%), manufaturados (-3,5%) e semimanufaturados (-15,8%).

Com relação às importações, elas somam US$ 14,190 bilhões em junho, com média diária de US$ 946 milhões, o que representa um aumento de 3,2% ante a média verificada em junho de 2011 (US$ 917,1 milhões) e de 2,7% na comparação com maio deste ano (US$ 921 milhões). Em relação a junho do ano passado, aumentaram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (+25,8%), aeronaves e partes (+23,1%), adubos e fertilizantes (+18,5%), siderúrgicos (+9,7%) e equipamentos mecânicos (+3,8%). Em relação a maio de 2012, houve aumento nas compras de adubos e fertilizantes (+85,3%), combustíveis e lubrificantes (+20,9%), siderúrgicos (+11,8%), químicos orgânicos/inorgânicos (+4,7%) e borracha e obras (+4,7%).