Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Maria Silvia Bastos Marques será a presidente do BNDES

Nome da executiva, que presidiu a CSN entre 1996 e 2002, é anunciado em meio a críticas sobre a ausência de mulheres no primeiro escalão do governo Temer

Por Felipe Frazão 16 Maio 2016, 18h08

A presidência da República confirmou nesta segunda-feira o nome da economista Maria Silvia Bastos Marques como nova presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A definição dos presidentes de bancos públicos passa pelo aval do novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, conforme acordo entre ele e o presidente da República interino, Michel Temer. A escolha de Maria Silvia ocorre na esteira das críticas recebidas pelo governo Temer de não ter escalado mulheres para a equipe de ministros.

A trajetória de Maria Silvia inclui a presidência da seguradora Icatu Hartford e da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), além do comando da Empresa Olímpica Municipal, na gestão do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB). No início do mês, ela deixou cargo de assessora especial de Paes para coordenação dos Jogos Olímpicos.

Na CSN, que ela comandou entre 1996 e 2002, a executiva recebeu o apelido “Dama de Aço”, em uma passagem que ganhou holofotes internacionais. Ela foi a única mulher a ser incluída em lista da revista Time dos doze maiores executivos do mundo durante sua passagem pela siderúrgica.

Maria Silvia foi ainda secretária de Finanças da prefeitura do Rio, entre 1993 e 1996, na gestão de César Maia. Antes, no governo Collor, ela trabalhou no Ministério da Economia, em negociações da dívida externa e acordos com o Fundo Monetário Internacional. Também teve passagem pelo BNDES – do qual foi a primeira diretora mulher da história da instituição -, nos projetos de privatização de empresas públicas como a CSN e Usiminas.

A executiva foi ainda professora da Pontifícia Universidade Católica no Rio e pesquisadora da Fundação Getulio Vargas.

Leia mais:

Meirelles adia para terça-feira anúncio de equipe

Temer na economia: reforma da Previdência incompleta, fim do CMN e legalização do jogo do bicho

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)