Clique e assine a partir de 8,90/mês

Mantega estuda nomes para substituir Barbosa na Fazenda

Com saída de secretário-executivo, governo perde principal negociador da reforma do ICMS

Por Da Redação - 16 Maio 2013, 13h11

Com a saída de Nelson Barbosa da secretaria executiva do Ministério da Fazenda, anunciada na segunda-feira, o governo perde seu principal negociador da reforma do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O tema, que já é controverso e de conciliação praticamente impossível, enfrentará agora esse entrave adicional. Dificilmente o assunto será entregue a alguém com o mesmo trânsito político de Barbosa. “Ele fez um bom trabalho e teve sensibilidade para entender as disparidades regionais”, elogiou o secretário de Fazenda do Maranhão, Cláudio Trinchão, que é coordenador do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), colegiado que reúne todos os secretários estaduais de finanças. “Saiu no auge das discussões, e o que nos preocupa é quem virá.”

Leia também:

De uma tacada só, governo troca quatro secretários-executivos

Radar online: Nelson Barbosa e a FGV

Um possível indicado para o posto é Valdir Simão, um auditor da Receita Federal que atualmente ocupa a secretaria executiva do Ministério do Turismo. Essa foi a sugestão apresentada ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, por Nelson Machado, antecessor de Barbosa, durante almoço na última terça-feira.

Simão foi presidente do INSS quando Machado era ministro da Previdência e tem o perfil de gestor. O ex-ministro também foi responsável pela indicação de Simão para o cargo de secretário adjunto da Receita Federal. Machado, que era cogitado para suceder Barbosa, não tem interesse em voltar ao governo.

A indicação de Simão tem apoio da áreas importantes do ministério. Nos corredores da Fazenda, o seu nome é dado como certo, mas Mantega ainda não tomou a decisão. Ele deve escolher o nome com mais calma. “Pelo histórico do ministro, ele não tem o hábito de decidir rapidamente”, disse uma fonte.

Continua após a publicidade

Outro nome que também circula como candidato é do secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin.

Nelson Barbosa saiu de férias na terça-feira e não voltará mais para o ministério. No dia 1º de junho, seu adjunto, Dyogo Oliveira, assumirá interinamente até que um novo novo seja indicado e aprovado.

Leia também:

Mudança no ICMS desagrada secretários estaduais de Fazenda

Governo não apoia ajustes ao texto da reforma do ICMS, diz Mantega

Para Alckmin, SP pode aceitar somente duas alíquotas de ICMS

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade