Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lucro da Repsol encolhe 23% no primeiro semestre

Redução seria de 14,6% se fosse deixada de fora a atividade da YPF, sua ex-filial na Argentina

A petrolífera espanhola Repsol obteve durante o primeiro semestre deste ano um lucro líquido de 1,036 bilhão de euros (1,258 bilhão de dólares), ou seja, 22,9% menos que no mesmo período de 2011.

Essa redução seria de 14,6% se fosse deixada de fora a atividade da YPF, sua ex-filial na Argentina, que foi desapropriada pelo governo do país sul-americano em abril.

As informações foram dadas pelo grupo em comunicado, após enviar uma notificação à Comissão Nacional dos Mercados de Valores (CNMV) com seus resultados semestrais, na qual detalhou que, sem a YPF, o lucro líquido teria sido de 903 milhões de euros.

O resultado de exploração ficou em 1,966 bilhão de euros, 6,8% menos, enquanto seu Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) subiu 7,83%, para 3,331 bilhões de euros, sempre sem levar em conta a YPF.

A dívida financeira líquida da Repsol, excluindo a Gas Natural Fenosa, chegou a 5,17 bilhões de euros, 996 milhões mais que no primeiro trimestre de 2012.

Por áreas, a Repsol obteve um resultado de exploração na divisão de prospecção e produção (upstream) de 1,144 bilhão de euros, 41,9% mais, devido à maior produção na Líbia e à atividade na Bolívia.

Já a área de downstream (refino e marketing, química e GLP) se viu afetada pelo efeito dos estoques e pela crise econômica, alcançando um resultado de exploração 62,8% menor, de 277 milhões de euros.

A Repsol também se referiu na nota ao seu novo plano estratégico, apresentado no final de maio, que prevê investimentos de 19,1 bilhões de euros até 2016.

(Com agência EFE)