Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lucro da Light sobe 129% no primeiro trimestre

Nos primeiros três meses deste ano a concessionária de energia do Rio de Janeiro teve um lucro de R$ 181 milhões

A concessionária Light teve um aumento de 129,5% no lucro líquido do primeiro trimestre, influenciado por fortes vendas de energia de curto prazo do negócio de geração e aumento no consumo na área atendida pela distribuidora. A companhia lucrou 181 milhões de reais no período, superando a estimativa média de analistas, que esperavam lucro de 147 milhões de reais.

A geração de caixa, medida pelo lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) subiu 27,5%, para 453 milhões de reais no primeiro trimestre.

O crescimento de 7,8% no consumo de energia na área da distribuidora foi influenciado principalmente pelo aumento de 13,6% no segmento residencial e de 8,3% no comercial. O aumento do consumo é explicado pela alta da temperatura média neste ano.

A distribuidora Light, que enfrenta problemas de furto de energia, conseguiu manter as perdas comerciais de energia em patamar praticamente estável em relação ao mesmo trimestre do ano passado, com ligeiro aumento de 0,2 pontos porcentuais. As perdas comerciais de energia estão em 42,4% atualmente.

No segmento de geração, a Light aumentou 45,4% na receita líquida, a 211,2 milhões de reais. “Esse resultado pode ser explicado pela disponibilidade de energia vendida no mercado spot (à vista) no trimestre, a um preço médio de 658,3 reais por megawatt-hora”, informou a empresa nesta quinta-feira.

Leia mais:

Eletrobras lucra R$ 992,9 milhões no 1º trimestre

Importações de gás natural devem aumentar, diz ANP

‘Racionômetro’ vê corte de energia em setembro

Ela também viu um crescimento de 87,1% na receita líquida de Comercialização e Serviços (294 milhões de reais), devido ao aumento no volume de energia comercializada combinado com o maior preço praticado neste trimestre.

“O preço médio de venda, líquido de impostos, foi de 213,5 reais por MWh no trimestre, em comparação com 155 reais por MWh no mesmo período do ano passado, representando um aumento de 37,7%”, disse na divulgação de resultados.

Smart Grid – No último dia 9, o conselho de administração da Light aprovou a contratação do fornecimento de equipamentos e serviços para automação de redes áreas e subterrâneas por um sistema integrado, utilizando redes e dispositivos inteligentes (Projeto Smart Grid), em sua subsidiária Light Serviços de Eletricidade. De acordo com o fato relevante, o fornecedor escolhido para prover os equipamentos e serviços foi a Landis+Gyr Equipamentos de Medição, e o contrato a ser assinado totaliza um investimento de 749,249 milhões de reais.

(com agência Reuters)