Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Lucro da Klabin cai no 4º tri, mas supera expectativa

Por Da Redação 1 mar 2012, 12h24

SÃO PAULO, 1 Mar (Reuters) – A Klabin, maior fabricante de papéis do Brasil, sofreu uma queda no lucro líquido do quarto trimestre de 2011, mas o resultado acabou superando as expectativas do mercado.

A companhia teve lucro líquido de 122 milhões de reais no quarto trimestre de 2011, recuo de 46 por cento em relação ao mesmo período de 2010. Enquanto isso, a expectativa média de quatro analistas obtida pela Reuters indicava um resultado positivo no trimestre de 83,8 milhões de reais.

Com o resultado, a Klabin também reverte o prejuízo de 243 milhões sofrido no terceiro trimestre do ano passado, por conta da variação cambial.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou 359 milhões de reais entre outubro e dezembro do ano passado, avanço de 55 por cento ante 231 milhões registrados nos mesmos meses do ano anterior e de 30 por cento em comparação ao terceiro trimestre.

De acordo com a Klabin, o Ebitda foi beneficiado pelo ganho de 40 milhões de reais com a alienação de ativos em Del Castilho (RJ). A estimativa dos analistas era de um Ebitda de 297,5 milhões de reais.

Sem incluir esse efeito não recorrente, o Ebitda ajustado do quarto trimestre de 2011 totalizou 319 milhões de reais, com margem de 32 por cento, segundo o balanço. Um ano antes a margem ajustada havia sido de 25 por cento.

Continua após a publicidade

Já a receita líquida da companhia, que inclui a comercialização de madeira, ficou dentro das previsões, totalizando 994 milhões de reais, alta de 7 por cento na comparação anual e estável na comparação trimestral. De acordo com a Klabin, 77 por cento da receita líquida da companhia entre outubro e dezembro veio do mercado interno.

No quarto trimestre, a Klabin vendeu 432 mil toneladas de papel, acréscimo 4 por cento em relação aos três últimos meses de 2010 e praticamente estável sobre o terceiro trimestre. Deste total, 66 por cento foi destinado ao mercado brasileiro.

“No quarto trimestre, a demanda brasileira foi afetada por fatores sazonais tais como férias coletivas e festas de final de ano. Desta forma, a companhia destinou maior volume ao mercado externo em relação ao trimestre passado”, afirmou a Klabin no balanço.

A participação do volume de vendas no mercado externo, que era de 29 por cento no terceiro trimestre, subiu para 34 por cento.

“A elevação de 10 por cento da taxa de câmbio média durante o trimestre, em relação ao trimestre passado, refletiu em elevação de preços em reais e compensou a mudança no mix de vendas da companhia”, disse a empresa.

A Klabin encerrou o ano com endividamento líquido de 2,735 bilhões de reais, aumento de 29 por cento em relação ao final de 2010 e de 18 por cento ante o terceiro trimestre. A relação entre dívida líquida e Ebitda ficou em 2,5 vezes, contra 2,2 vezes no quarto trimestre de 2010.

(Por Carolina Marcondes)

Continua após a publicidade
Publicidade