Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lucro da Cemig sobe no 1º tri mais do que o esperado

Elevação foi de 44,5% no lucro líquido, que chegou a 1,25 bilhão de reais. Resultado surpreendeu analistas, que previam lucro de 1 bilhão de reais

A companhia elétrica Cemig registrou alta de 44,5% em seu lucro líquido no primeiro trimestre, para 1,25 bilhão de reais. O resultado surpreendeu analistas, que previam lucro de 1 bilhão de reais. O crescimento foi puxado pelo aumento de 38,82% no seu resultado operacional (antes de descontar impostos) e também pelo crescimento de 80,75% nas receitas financeiras – ambos na comparação como 1º trimestre do ano passado.

A geração de caixa medida pelo lucro antes da incidência de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou 2,11 bilhões de reais entre janeiro e março, alta de 32,55%, e também acima das expectativas de 1,67 bilhão de reais. A receita líquida da companhia teve alta de 29,45% sobre um ano antes, para 4,76 bilhões de reais.

A Cemig foi uma das três empresas de energia – ao lado de Cesp e Copel – que não aderiram, em 2012, ao plano de governo de renovar antecipadamente os contratos de geração a preços menores do que os praticados anteriormente. Com isso, a companhia conseguiu vender sua produção de energia a preços maiores no mercado à vista. A mudança na regulação do setor elétrico levou a perdas bilionárias do valor de mercado das companhias listadas em bolsa e deixou as distribuidoras descontratadas.

Leia mais:

Aneel eleva para R$ 4,045 bi a 2ª parcela das distribuidoras

‘Racionômetro’ vê corte de energia em setembro

Na divulgação de resultados, a Cemig afirmou que os números estão em linha com sua estratégia comercial, e considerou que a “a situação de abastecimento continua desafiadora” no setor.

“Os registros de recordes sucessivos no consumo de energia no início deste ano, provocados pelo aumento das temperaturas principalmente no Sul e no Sudeste, contribuem para o agravamento deste quadro”, informou a empresa. A Cemig registrou um aumento de 7,75% na energia vendida no primeiro trimestre sobre o mesmo trimestre de 2013.

(com agência Reuters)