Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Larry Page pede desculpas por confusão no anúncio de resultados

Em conferência com analistas, presidente do Google deu pouca importância para o incidente e afirmou estar satisfeito com desempenho da empresa

Por Da Redação 18 out 2012, 20h05

O presidente do Google, Larry Page, pediu desculpas há pouco, em conferência com analistas, pelo alvoroço causado pela divulgação antecipada do balanço da empresa na tarde desta quinta-feira. “Sinto muito pela precipitação que ocorreu nesta tarde. Como nossa editora disse, eles apertaram ‘enviar’ na divulgação cedo demais”, disse Page, em tom de brincadeira. A editora é, no caso, a RR Donnelley – líder mundial em soluções gráficas e responsável pela publicação dos relatórios do Google – e culpada pela divulgação acidental, que só deveria ter ocorrido após o encerramento do pregão. A empresa enviou, por engano, o resultado trimestral do Google para a Securities and Exchange Comission (SEC), a autoridade reguladora do mercado de capitais dos Estados Unidos.

Essa foi a única menção feita por Page ao evento desta tarde, que afetou de tal forma as ações da empresa que elas chegaram a ter negociação suspensa na Nasdaq. A bolsa americana interrompe as negociações sempre que o valor de um papel cai mais de 10%. Por volta das 15 horas, as ações voltaram a ser negociadas, mas fecharam em queda de 8%. O pessimismo fez com que a bolsa americana encerrasse o dia em queda de 1,01%, a 3.072 pontos – a maior queda diária em três semanas. A situação pouco usual afetou não só outras empresas de tecnologia, como a Microsoft, como também o mercado brasileiro. A BM&FBovespa encerrou o pregão em queda de 0,59%.

A companhia – que recentemente superou a Microsoft para se tornar a segunda maior empresa de tecnologia dos Estados Unidos em valor de mercado – reportou uma queda de 20% no lucro líquido, para 2,18 bilhões de dólares, ante o mesmo período de 2011. Segundo os dados que ‘vazaram’, o lucro por ação antes de itens extraordinários teria sido de 9,03 dólares no trimestre encerrado em 30 de setembro, enquanto o mercado esperava lucros de 10,65 dólares por papel.

Apesar de a lucratividade ter caído, o volume de negócios aumentou 45% no terceiro trimestre para 14,1 bilhões de dólares, enquanto os analistas esperavam, em média, 11,8 bilhões de dólares. Já a receita líquida excluindo custos de aquisição de tráfego na internet foi de 11,3 bilhões de dólares no terceiro trimestre, abaixo da estimativa média de Wall Street de 11,9 bilhões de dólares.

No terceiro trimestre, o valor médio que os anunciantes pagam para a Google por clique recuou 15% em relação ao mesmo período do ano passado, e declinou 3% em comparação com o segundo trimestre. Já os cliques pagos – uma medida da frequência dos cliques dos consumidores nas publicidades da companhia – aumentaram 33% sobre o terceiro trimestre de 2011 e mostraram alta de 6% na comparação com os três meses antecedentes.

Contudo, Larry Page não pareceu preocupado com os resultados. Durante a conferência, exaltou os acertos do Android e falou sobre o Google Now, o aplicativo para Android que mostra informações úteis sem que o usuário pergunte. “Tivemos um trimestre forte e estou muito feliz com nosso negócio. A receita subiu 45% em relação ao ano passado. E, com quatorze anos de idade, nós alcançamos nosso primeiro trimestre com receita de 14 bilhões de dólares. Nada mal para uma adolescente”, afirmou.

Continua após a publicidade

Publicidade