Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kraft lucra US$ 813 mi no 1º trimestre, alta de 1,8%

Por Filipe Domingues

Nova York – O lucro da companhia norte-americana de alimentos Kraft Food subiu 1,8% no primeiro trimestre do ano, impulsionado por preços mais altos que ajudaram a aumentar a receita, embora os custos de insumos também tenham subido e pressionado as margens. A Kraft registrou lucro de US$ 813 milhões no trimestre, ou 46 cents por ação, mais do que os US$ 799 milhões, ou 45 cents por ação, obtidos no mesmo momento do ano anterior.

Excluindo custos com cisões, integrações e outros itens, o lucro operacional aumentou de 52 cents para 57 cents. A receita cresceu 4,1%, para US$ 13,09 bilhões. A receita orgânica – excluindo desinvestimentos, aquisições e oscilações do câmbio – aumentou 6,5%, puxada pela elevação dos preços. A margem bruta diminuiu de 36,9% para 35,6%, pois os custos dos insumos subiram 6,2%.

Os resultados superaram as expectativas do mercado. Analistas consultados pela Thomson Reuters previam lucro de 56 cents por ação e receita de US$ 13,05 bilhões.

A companhia, fabricante do queijo Kraft, das carnes Oscar Mayer e das nozes Planters, foi capaz de elevar com sucesso os preços da maioria de seus alimentos embalados. Nos últimos meses, a Kraft deu continuidade ao processo de redução de custos em marcas mais vendidas e descartou novos produtos, o que compensou parte da fraqueza no mercado de alimentos de modo geral.

A Kraft Foods caminha rumo a uma grande cisão neste ano, quando vai criar uma companhia global de lanches e petiscos, chamada Mondelez International, e se concentrar em produtos alimentícios para o varejo na América do Norte, mantendo o nome Kraft.

O lucro operacional dos negócios da Kraft na América do Norte recuou 4%, enquanto a receita orgânica aumentou 3%. Na Europa, o lucro operacional subiu 25% e a receita orgânica, 7,2%.

A companhia reafirmou suas perspectivas para o ano. Há pouco, as ações da Kraft caíam 0,28% na NYSE, para US$ 39,59. Valorizaram-se 17% nos últimos 12 meses. As informações são da Dow Jones.