Clique e assine a partir de 9,90/mês

J&F negocia venda da Alpargatas para fundo Cambuhy

Justiça ameaça barrar os planos da companhia de venda de ativos, pois entende que isso pode prejudicar esclarecimentos das denúncias feitas por Joesley

Por Da redação - Atualizado em 26 jun 2017, 11h25 - Publicado em 26 jun 2017, 10h58

A J&F Investimentos assinou um acordo de confidencialidade para negociar a venda da sua participação na Alpargatas para a Cambuhy Investimentos. A informação consta de fato relevante enviado para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A operação faz parte do plano de desinvestimento da empresa, que tem o objetivo de levantar recursos para reduzir seu endividamento.

A Alpargatas, dona da marca de sandálias Havaianas, foi vendida para a J&F em 2015 pela Camargo Corrêa, investigada na Operação Lava Jato.

Na semana passada, a JBS anunciou um plano de venda de ativos no montante de 6 bilhões de reais. Esse plano prevê a venda de da participações acionária na Vigor e na Moy Park – empresa europeia de alimentos prontos. A JBS também vai colocar à venda a Five Rivers Cattle Feeding – braço de confinamento de bovinos nos Estados Unidos e Europa – e algumas fazendas.

Continua após a publicidade

O problema é que a Justiça ameaça barrar os planos da companhia de venda de ativos. A JBS já havia anunciado a venda das operações da companhia na Argentina, Paraguai e Uruguai por 1 bilhão de reais para o grupo Minerva.

Mas a Justiça Federal de Brasília proibiu uma negociação de 300 milhões de dólares. Para o juiz substituto da 10ª Vara Federal, Ricardo Leite, a venda de ativos pode prejudicar o esclarecimento de fatos denunciados na delação de executivos da JBS.

Joesley fechou um acordo de delação premiada depois de gravar conversas com o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Joesleu afirma que Temer consentiu com a manutenção de uma mesada para silenciar o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. O presidente nega as acusações e ameaça processar o empresário.

Publicidade