Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Inflação da zona do euro registra menor nível em quase cinco anos

Preços ao consumidor do bloco subiram apenas 0,4% em julho, o pior resultado desde outubro de 2009, quando recuaram 0,1%

Por Da Redação - 31 jul 2014, 13h04

A inflação da zona do euro desacelerou para a taxa anual de 0,4% em julho, o pior nível desde outubro de 2009, quando os preços ao consumidor nos dezoito países que compõem o bloco recuaram 0,1%, informou nesta quinta-feira a agência de estatísticas Eurostat. O núcleo da inflação anual, que exclui energia, alimentos, tabaco e álcool, permaneceu em 0,8% pelo segundo mês consecutivo.

O problema da inflação baixa é que ela sinaliza um desaquecimento do consumo da região. Uma demanda menor pelos produtos, por sua vez, prejudica o desempenho da indústria e do campo, levando a um crescimento econômico mais lento. Assim, o risco de uma deflação, quando os preços caem ao invés de subir, está no radar do Banco Central Europeu (BCE).

Em junho, o BCE cortou a taxa de juros e anunciou uma série de medidas para injetar dinheiro na economia europeia. Disse na ocasião que está pronto para agir novamente se as expectativas de inflação se deteriorarem. A inflação da zona do euro permanece na chamada zona de perigo, abaixo de 1% desde outubro do ano passado, e não deve atingir a meta do banco de perto, mas abaixo de 2% até 2016, quando deve chegar a 1,4%.

Leia também:

Publicidade

Lituânia entra oficialmente na zona do euro

Criação de empregos na zona do euro sobe 0,1% no 1º trimestre

Europa cresceu apenas 0,2% no 1º trimestre

(Com agência Reuters)

Publicidade