Clique e assine com até 92% de desconto

Inflação acelera em setembro e marca 6,75% em 12 meses

Esta é a maior variação nessa base de comparação desde outubro de 2011. Segundo IBGE, no mês passado, o IPCA subiu para 0,57%

Por Da Redação 8 out 2014, 09h15

O que é?

O IPCA é considerado o índice oficial de inflação. É calculado com base nos gastos de famílias com rendimentos mensais entre 1 e 40 salários mínimos residentes em 12 regiões metropolitanas.

A diferença em relação ao IPCA-15, considerado prévia da inflação, está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica (não mede as variações de preços em Vitória nem Campo Grande).

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou 0,57% em setembro, depois de ficar em 0,25% em agosto, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira. O indicador prévio (IPCA-15) do mês havia desacelerado para 0,39%. Em setembro do ano passado, a inflação variou 0,35%.

Com isso, o acumulado em doze meses é de 6,75%, acima dos 6,51% registrados no mesmo período até agosto e a maior variação nessa base de comparação desde outubro de 2011, quando o indicador acelerou 6,97% em 12 meses. O indicador também ultrapassou, pela terceira vez em 2014, o limite da inflação “aceitável” pelo governo, cuja meta vai de 2,5% (mínimo) a 6,5% (máximo), com centro de 4,5%. Em junho, ele já havia batido 6,52% na mesma base de comparação. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, a alta é de 4,61%.

Leia mais:

Inflação de imóveis desacelera em setembro

Continua após a publicidade

Inflação do aluguel acelera e marca 0,2% em setembro

Inflação deve convergir para a meta em 2016, diz BC

O resultado de setembro ficou acima da mediana de estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, de 0,48%. Para 12 meses, eles projetavam alta de 6,65% do IPCA.

Pesos pesados – A inflação em setembro foi muito impactada pelo preço dos Alimentos e Bebidas, que, depois de caírem três meses consecutivos, voltaram a subir 0,78%. carne, sozinha, foi responsável por 0,08 ponto porcentual do IPCA cheio (0,57%).

No grupo de Transportes também subiu 0,63%, contra 0,33% em agosto. Somente as passagens aéreas subiram 17,85% entre os dois meses, respondendo por 0,07 ponto porcentual do IPCA.

Continua após a publicidade
Publicidade