Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ibovespa fecha em alta de 14,9% no semestre, e dólar vai a R$ 3,84

Bolsa encerra o mês com 4% de ganho, influenciada pelo cenário de juros menores no mundo e expectativas de andamento da pauta de reformas no Brasil

O Ibovespa, índice de referência do mercado acionário brasileiro, fechou nesta sexta-feira, 28, em alta de 0,24%, aos 100.967 pontos. O volume de negócios foi de 15 bilhões de reais. O mês encerra com 4% de ganho, e o semestre, com 14,9%, influenciado pelo cenário de juros menores nas principais economias do mundo e expectativas de andamento da pauta de reformas no Brasil. Junho foi o segundo melhor mês do ano, só superado por janeiro, quando o Ibovespa registrou alta de 10,36%.

O dólar fechou em alta de 0,2%, a 3,841 reais para venda nesta sexta-feira, mas encerrou o mês em queda de mais de 2%. Foi a primeira e maior queda mensal desde janeiro (-5,6%). Para meses de junho, é a maior baixa desde 2016 (-11%). Na semana, a cotação subiu 0,45%. No primeiro semestre, a desvalorização foi de 0,9%.

“A expetativa de fechar no dia 18 a votação da Previdência, e um provável acordo com a China, que pode se desenhar neste fim de semana, refletiram positivamente no final do mês para a bolsa dar uma ajustada”, explica Ari Santos, gerente de mesa Bovespa da H.Commor DTVM.

De forma geral o mercado está olhando o pós previdência. “Existe um clima de expectativa muito favorável para o segundo semestre para diversos setores, petróleo, gás, IPOs na bolsa. Tem muita coisa favorável. Acreditamos que num curto espaço de tempo a bolsa pode ultrapassar essas barreiras de 105 ml pontos e até de 110 mil pontos”, diz Santos.