Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ibovespa bate nos 100 mil pontos, mas recua e fecha nos 99 mil

Bolsa paulista encerra pregão com alta de 0,86%; analista vê espaço para mais valorização

O Ibovespa atingiu a marca dos 100 mil pontos durante o pregão desta segunda-feira, 18, mas a alta perdeu fôlego no final do dia e o índice acabou fechando na casa dos 99 mil.

O principal índice da bolsa paulista fechou aos 99.993,92 pontos, com alta de 0,86% em relação ao pregão de sexta-feira, após ter atingido a máxima de 100.037,69 durante à tarde desta segunda-feira, 18. A valorização do Ibovespa é resultado do bom humor geral e de um cenário interno e externo favoráveis para o mercado brasileiro, segundo o diretor da Mirae Asset, Pablo Spyer.

“Enquanto a reforma da Previdência seguir para um caminho positivo, o mercado vai continuar se valorizando”, afirma Spyer, para quem o marco dos 100 mil pontos é um caminho natural do Ibovespa. O índice acumula valorização de 4,61% neste mês.

A bolsa de valores paulista ainda tem muito potencial de crescimento, de acordo com analista-chefe da XP Investimentos, Karel Luketic. “O esperado é que o índice atinja 125 mil pontos até o fim deste ano se a reforma da Previdência for aprovada”, afirma o analista.

Destaques

Entre os papéis que ajudaram a valorizar o pregão, estão a Ambev, com alta de 3,28%, que foi beneficiada pelo aumento da venda de cerveja no país, e a Petrobras, que teve valorização de 2,02%, graças à alta do petróleo no mercado externo.

Com a possibilidade de reabertura do mercado americano para a carne brasileira e a crise de peste suína da China abalando o mercado, os frigoríficos brasileiros têm um cenário positivo para crescer. Na segunda-feira 18 as ações da BRF tiveram alta de 4,32%, as da JBS, 4,71% e as da Marfrig, 4%.

O presidente Jair Bolsonaro exaltou o resultado da bolsa paulista. “Jornalistas maldosos falaram recentemente em mal-estar no mercado gerado pelo governo. Pois bem, a bolsa de valores atingiu hoje mais uma marca histórica. As expectativas geradas pelas ações do governo são as melhores e notícias positivas só aparecem. Brasil acima de tudo”, afirmou em sua conta no Twitter. 

Câmbio

O dólar encerrou a sua cotação nesta segunda-feira, 18, a 3,79 reais em seu valor de venda, com queda de 0,75%. A moeda americana atingiu seu menor valor desde o dia 5 deste mês, puxada pelo boa expectativa de investidores em relação à tramitação da reforma da Previdência.