Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

IBGE suspende provas de concurso para Censo após corte de verbas

Orçamento reduziu em mais de 90% a verba para a pesquisa; previsto para 2020, Censo foi adiado anteriormente por remanejamento de verba

Por Larissa Quintino Atualizado em 6 abr 2021, 14h19 - Publicado em 6 abr 2021, 13h04

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) suspendeu a realização do concurso que previa a contratação de agentes temporários para a realização do Censo 2021. A pesquisa demográfica tem como objetivo coletar informações de mais de 70 milhões de domicílios, visitando todas as cidades do país. Para a realização da pesquisa, o IBGE previa 204 mil vagas. Porém, com corte de mais de 90% na verba prevista, o instituto anunciou nesta terça-feira, 6, a suspensão das provas.

O Orçamento deste ano aprovado pelo Congresso reduziu para 71 milhões o valor destinado para a realização da pesquisa, anteriormente, a previsão era de 2 bilhões de reais. O texto ainda não foi sancionado por Bolsonaro, já que a equipe econômica tenta negociar redução nas emendas parlamentares para viabilizar a execução de despesas obrigatórias, que também foram reduzidas. 

Segundo o IBGE, o corte no valor inviabiliza a realização do Censo. A decisão desta terça-feira suspende a realização das provas marcadas para 18 e 25 de abril. “O IBGE informa, ainda, que avaliará com o Cebraspe (organizador do concurso) um novo planejamento para aplicação das provas, a depender de um posicionamento do Ministério da Economia acerca do orçamento do Censo Demográfico”, diz o Instituto em nota.

A produção de dados sobre a população brasileira é fundamental para estruturar políticas e ações críveis e bem-sucedidas para o país. Feito a cada década, conforme manda a lei 8.184/1991, o levantamento comporta informações robustas relativas a mais de 70 milhões de domicílios sobre moradia, condição de renda e emprego. A cada mês, essa base é atualizada pela Pnad Contínua, pesquisa que traz recortes atualizados sobre condições de emprego e habitação por consulta amostral, aferida pelos pesquisadores em 211.344 domicílios.

A pesquisa deveria ser realizada em 2020, mas, devido à pandemia, o orçamento foi redirecionado ao Ministério da Saúde, com previsão de realização do Censo em 2021. O orçamento previsto para 2020 era de 2,3 bilhões de reais, que foi reduzido para 2 bilhões de reais, antes do corte de 90% aprovado na Lei Orçamentária.

O Censo 2021, se realizado, terá menos perguntas. Serão 26 no questionário básico, contra 37 da edição anterior. Na versão completa, a redução é de 112 para 76. Questões sobre emigração, renda e aluguel ficaram de fora. A redução já estava certa para a pesquisa suspensa em 2020.

Continua após a publicidade
Publicidade