Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Hidrelétricas geraram 77,4% da energia do país em julho

Mesmo sem as 34 térmicas desligadas pelo governo, houve um aumento de 4,7% na produção em relação ao mês anterior

Por Da Redação 19 set 2013, 16h06

As hidrelétricas responderam por 77,43% do total de energia produzida no país em julho, mês em que o governo decidiu desligar 34 térmicas, representando um aumento de 4,7% em relação a junho. Já a geração termelétrica em julho foi de 12.641 megawatts (MW) médios, apresentando uma queda de 12,1% em relação ao mês anterior, quando essas usinas geraram 14.381 MW médios, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O governo decidiu desligar 34 usinas a óleo e diesel em julho, alegando que as chuvas ajudaram a encher os reservatórios das hidrelétricas – com exceção do Nordeste -, e que esse desligamento faria o sistema elétrico economizar cerca de 1,4 bilhão de reais mensais. Em agosto, após o blecaute que atingiu a região Nordeste, o governo religou cerca de 1.000 megawatts de térmicas.

Leia ainda: Consumo de energia cresce 2,8% em agosto

O país passa agora pelo período seco, quando costuma ocorrer redução dos reservatórios das hidrelétricas – que deve ser recomposto com o começo do período chuvoso a partir de novembro.

O nível dos reservatórios do Nordeste está em 33,28%, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), atualizados na véspera, em comparação com o nível de 46,52% em junho, antes do desligamento da maior parte de térmicas. No Sudeste/Centro-Oeste, o nível passou de 63,75% em junho para 50,9% atualmente. No Sul, subiu de 80,83% para 82,6%. Já no Norte, o nível das represas caiu de 93,55% em junho para 60,7%.

Outras fontes – Apesar da redução da geração termelétrica em julho, as térmicas que funcionam a biomassa tiveram um aumento de 27,4% na produção de energia de julho ante junho, somando 2.926 MW. As eólicas tiveram uma leve elevação na produção, passando de 539 MW em junho para 621 MW em julho. Térmicas a óleo e bicombustíveis reduziram a produção de 2.265 MW para 548 MW, e térmicas a gás tiveram queda, de 6.272 MW para 5.645 MW.

Leia também:

Aumento de segurança pode elevar tarifas de energia, diz Aneel

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês