Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grécia considera deixar a zona do euro, diz revista alemã

Pouco depois de a história sair no site da Der Spiegel, o ministério das finanças da Grécia negou a suposta intenção; euro despence em reação à notícia

Uma eventual saída da Grécia da zona do euro provocaria uma fuga de capitais

Os problemas econômicos na Grécia têm sido alvo de protestos de seus cidadãos quase que diariamente e o presidente Georgius Papandreou já estaria analisando a possibilidade de o país deixar a zona do euro. As informações foram divulgadas nesta sexta-fiera no site da revista alemã Der Spiegel. Na hipótese de sair do bloco, a Grécia poderia voltar a ter uma moeda local, mais desvalorizada, e que poderia ajudá-la a reequilibrar suas contas.

Neste ambiente, a comissão da União Européia e os ministros das finanças da zona do euro estão reunidos nesta sexta-feira, em Luxemburgo. O encontro será no Château de Senningen, o local que o governo de Luxemburgo usa para compromissos oficiais. A Grécia está no topo da agenda. Um ano após o estouro da crise no país, a reunião será decisiva, independentemente do resultado.

Aversão ao risco – O ministro das finanças alemão, Wolfgang Schäuble, já declarou que quer a todo custo manter os gregos na zona do euro. “A mudança na moeda provocaria uma fuga de capitais”, afirmou.

Só a divulgação da reportagem da Der Spiegel foi suficiente para que a moeda europeia despencasse. Por volta das 16:40 (horário de Brasília), o euro cedia 1,33% em relação ao dólar. Mais cedo, a moeda havia subido moderadamente com relatório favorável sobre as condições do mercado de trabalho nos Estados Unidos em abril.

Consequências – Há dúvidas se a Grécia, juridicamente, pode deixar a zona do euro somente na parte monetária. Na opinião de especialistas, a Grécia deveria deixar o bloco como um todo. Esta decisão, porém, não é consenso entre os gregos, que consideram uma saída parcial, diz a Der Spiegel. Soma-se a isso que há um grande impacto político, já que os investidores podem entender que outros membros da União Européia também podem deixar o bloco. A saída também significaria perdas para os outros países, que investiram dinheiro para socorrer a economia grega.

Pouco depois da publicação da reportagem, o ministério das finanças da Grécia afirmou, por meio de comunicado, que a reportagem publicada no site da revista alemã não é verdadeira. “A reportagem relacionada à saída da Grécia da zona do euro, além de ser falsa, foi escrita com leviandade inconcebível, visto que esse fato foi repetidamente negado pelo governo grego e por outros governos da União Europeia”, afirmou.