Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Governo eleva para 2,40% a projeção para crescimento do PIB em 2020

Estimativa anterior, divulgada em novembro, previa avanço de 2,32%; expectativa do mercado financeiro é mais modesta, de 2,30%

Por Larissa Quintino - Atualizado em 14 jan 2020, 11h29 - Publicado em 14 jan 2020, 10h49

O Ministério da Economia elevou a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 de 2,32% para 2,40%. A nova estimativa foi divulgada nesta terça-feira, 14, no Boletim Macrofiscal da pasta. Para o ano de 2019, cujo resultado ainda não foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a previsão de crescimento passou de 0,90% para 1,12%, acima do PIB de 2018, que foi de 1,10%.

“No segundo semestre de 2019, a economia brasileira apresentou sinais mais fortes de recuperação do ritmo de crescimento da atividade. Houve aumento do emprego e da renda, com consequente redução da taxa de desocupação”, informou o Ministério da Economia. Segundo o documento, as reduções da taxa básica de juros, a Selic, que está em 4,5% ao ano, devem começar a produzir efeitos na atividade econômica no primeiro semestre deste ano, “especialmente a partir do segundo trimestre”.

A projeção para 2020 do governo é mais otimista que a do mercado financeiro. No Boletim Focus desta semana, analistas acreditam que o crescimento de 2020 ficará na casa de 2,30%. Já para 2019, a projeção é ligeiramente melhor, do PIB em 1,17%.

 Inflação

De acordo com o estudo do Ministério da Econômica, a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial, passou de 3,53% para 3,62%. Já o mercado financeiro projeta 3,58%. Tanto as projeções do mercado quanto do governo seguem abaixo da meta central, de 4%. O intervalo de tolerância do sistema de metas varia de 2,5% a 5,5%. No ano passado, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do Brasil, fechou em 4,31%, acima do centro da meta para o ano, que era de 4,25%.

Publicidade