Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gol tem prejuízo de R$ 715,1 milhões no 2º trimestre

Companhia fechou o primeiro semestre com prejuízo líquido de 756,5 milhões de reais, mais que o dobro da perda de 289,31 milhões de reais em igual período de 2011

A companhia aérea Gol, a segunda maior do país, encerrou o segundo trimestre do ano com prejuízo de 715,1 milhões de reais – praticamente o dobro do resultado registrado um ano antes, de 358,7 milhões de reais. A empresa foi impactada por uma combinação de desvalorização do real frente ao dólar e custos elevados com combustível. O resultado fez a empresa estimar que terminará 2012 com margem de lucro operacional negativa.

Com isso, a companhia fechou o primeiro semestre com prejuízo líquido de 756,5 milhões de reais – mais que o dobro da perda de 289,31 milhões de reais em igual período de 2011.

Analistas consultados pela Reuters estimavam, em média, prejuízo líquido de 292,1 milhões de reais no segundo trimestre.

Leia mais:

Gol tem prejuízo de R$ 41,4 mi no primeiro trimestre

Gol vai eliminar 2.500 postos de trabalho em 2012

Constantino Júnior deixará a presidência da Gol

Aéreas brasileiras tiveram perda de R$ 1,4 bi em 2011

Após ano conturbado, Gol tenta se reerguer

A companhia revisou suas estimativas de desempenho para 2012 e agora espera encerrar o ano com margem operacional (Ebit) negativa, contra perspectiva anterior de margem de 4% a 7%. No trimestre passado, a margem Ebit ficou negativa em 19,4% e no semestre, em -8,7%.

“Os altos custos com combustível, a depreciação do real frente ao dólar americano que impacta diretamente 55% das despesas operacionais da companhia e o aumento nos custos com tarifas relacionadas a operação aérea no Brasil impactaram significativamente os resultados da Gol e do setor aéreo nacional”, afirmou a companhia no balanço assinado pelo novo presidente-executivo da companhia, Paulo Sérgio Kakinoff.

A GOL também revisou sua expectativa de demanda no mercado doméstico em 2012 para crescimento entre 6% e 9%, contra expectativa anterior de expansão de 7% a 10%. Além disso, a empresa reduziu sua estimativa de aumento de oferta de assentos este ano.

(Com agência Reuters)