Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

G20 buscará compromisso com crescimento, preocupado com Europa

Por Por Mauricio Rabuffetti - 19 jun 2012, 12h39

Os líderes do G20 encerraram nesta terça-feira sua reunião em Los Cabos (México) com o compromisso de impulsionar o crescimento, ao mesmo tempo em que expuseram sua preocupação pela crise que atinge a Europa, segundo sua declaração final.

“O G20 se compromete a adotar as medidas necessárias para reforçar o crescimento mundial e restaurar a confiança”, diz o texto, do qual a AFP obteve uma cópia.

“No caso de a situação econômica se deteriorar ainda mais, os países que dispõem de uma margem de manobra fiscal suficiente estão dispostos a coordenar e aplicar as medidas orçamentárias necessárias para apoiar a demanda interior”, disse o comunicado.

“Atuaremos conjuntamente para reforçar a recuperação e responder às tensões nos mercados financeiros”, afirma o texto.

Publicidade

Reunidos em Los Cabos em meio a uma crise feroz na Europa, os presidentes e chefes de Estado deste fórum de nações desenvolvidas e emergentes buscarão dar um respaldo aos membros europeus do grupo, que atenue as pressões dos mercados sobre as economias do velho continente.

Os europeus, por sua vez, se comprometeram a tomar “todas as medidas necessárias para proteger a integridade e a estabilidade da zona do euro”, além de afirmarem apoio à Grécia para permaneça no euro.

Os Estados Unidos inclusive pediram aos europeus para que deem mais tempo à Grécia para adequar-se às exigências feita pelo segundo resgate financeiro internacional de 130 bilhões de euros, sem o qual o país já teria entrado moratória.

“Há muito espaço para as duas partes discutirem um novo acordo que dê mais tempo à Grécia para assumir suas obrigações”, disse a subsecretária do Tesouro, Lael Brainard.

Publicidade

O maior empecilho para isso é a férrea postura da Alemanha sobre o cumprimento dos compromissos assumidos pela Grécia.

“As eleições não podem questionar os compromissos assumidos pela Grécia. Não podemos por em perigo os passos da reforma que temos acordado”, disse a chanceler alemã Angela Merkel à imprensa em Los Cabos.

“O governo grego tem que cumprir e cumprirá seus compromissos”, afirmou Merkel, que se reuniu na segunda-feira com o presidente americano Barack Obama, que está preocupado com o impacto que a crise europeia pode ter sobre a recuperação americana e, consequentemente, com sua reeleição em novembro.

Publicidade