Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Fnac fecha portas de livraria na avenida Paulista, a penúltima no Brasil

Quando foi comprada pela Cultura, a Fnac contava com 12 lojas espalhadas pelo país e empregava 800 funcionários

Por Redação - Atualizado em 17 set 2018, 13h41 - Publicado em 17 set 2018, 12h58

A Fnac, vendida para a Livraria Cultura, fechou as portas de sua loja localizada na avenida Paulista, quase na esquina com a alameda Joaquim Eugênio de Lima, neste fim de semana. Com o encerramento desta unidade, a Fnac conta apenas com uma loja em funcionamento no Brasil: a de Goiânia.

Em nota, a Cultura informa que ‘segue o seu planejamento estratégico para os próximos anos: manter unidades com boa performance, melhorando sempre mais a experiência em loja, e reforçar a presença em e-commerce’. Nas redes sociais, muitas pessoas lamentaram o fim da livraria da Paulista.

As dificuldades financeiras da A Fnac no Brasil vieram à tona no ano passado, quando a empresa anunciou em seu balanço a intenção de se retirar do país. O faturamento no Brasil representava menos de 2% da receita global. A Fnac entrou no Brasil em 1998, após comprar as operações do varejo da editora Ática.

Quando foi comprada pela Cultura, a Fnac contava com 12 lojas espalhadas pelo país e empregava 800 funcionários. A crise nesse setor evidencia o golpe sofrido pelo avanço do e-commerce, além da própria redução das vendas de livros, agravada com a crise econômica do país. 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade
Publicidade