Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fitch rebaixa Portugal para grau especulativo

Por Axel Bugge

LISBON, Nov (Reuters) – A agência de classificação de risco Fitch rebaixou a nota de crédito de Portugal para grau especulativo nesta quinta-feira, citando os grandes desequilíbrios fiscais do país, a dívida elevada e os riscos do cenário econômico piorado para o programa de austeridade.

O rating português foi reduzido de “BBB-” para “BB+”, ainda um ponto mais alto que a avaliação da Moody’s, que está em “Ba2”. A Standard & Poor’s ainda classifica Portugal com grau de investimento.

A Fitch disse que o aprofundamento da recessão torna “muito mais desafiador” para o governo cortar o déficit orçamentário, mas espera que as metas fiscais sejam cumpridas neste ano e no próximo.

“Porém, o risco de deslize — tanto a partir de resultados macroeconômicos piores, quanto de controles insuficientes de gastos — é grande”, ponderou a agência.

Os juros pagos no bônus português de 10 anos subiu com força após o rebaixamento, de 12,71 para 13,15 por cento.

A Fitch advertiu que o setor empresarial estatal “é outra fonte importante de risco fiscal” e causou uma série de revisões para cima dos números da dívida e do déficit do país neste ano.

“Dados esses riscos negativos, a Fitch vê probabilidade significativa de que mais medidas de consolidação sejam necessárias ao longo de 2012”, disse a agência.

A Fitch ressaltou, ainda, que uma piora da situação fiscal ou econômica pode desencadear mais rebaixamentos. “Mais além, embora Portugal esteja financiado até o fim de 2013, o risco para a liquidez soberana pode aumentar significativamente no fim do programa se as condições adversas de mercado persistirem.”

O governo espera voltar a acessar os mercados financeiros até o fim de 2013.

(Reportagem adicional de Patricia Rua)