Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

FGTS: Contas aparecem zeradas para quem pode sacar no dia 10

Caixa orienta que todos os trabalhadores apresentem carteira de trabalho quando tiverem de sacar em uma agência

Por Da redação Atualizado em 8 mar 2017, 18h15 - Publicado em 8 mar 2017, 18h12

O pagamento das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) dos nascidos em janeiro e fevereiro começa na sexta-feira (10). As contas de quem tem direito ao saque nesta etapa aparecem zeradas no site da Caixa Econômica Federal ou no aplicativo do FGTS.

O diretor-executivo de FGTS da Caixa, Valter Nunes, disse que os beneficiários não devem se preocupar se isso acontecer. Segundo eles, o dinheiro já saiu da base do FGTS e foi transferido para a Caixa, que efetuará o pagamento a partir de sexta.

“Nas rotinas normais de saque, o débito [da base do FGTS] é realizado alguns dias antes do pagamento para que o cliente tenha condições de sacar quando chegar à agência. Como o volume agora é expressivo, começamos a fazer este procedimento logo após o Carnaval”, disse Nunes durante transmissão ao vivo da Caixa pelo Facebook.

Para atender a demanda, todas as agências da Caixa Econômica Federal vão abrir duas horas mais cedo na sexta, segunda e terça-feira. Também haverá atendimento no sábado, das 9h às 15h, em 1841 agências.

Continua após a publicidade

Pelas estimativas da Caixa, 30,2 milhões de trabalhadores têm direito ao saque de 43,6 bilhões de reais de 49,6 milhões de contas inativas.

A medida provisória 763/2016 prevê a liberação do saque das contas que deixaram de receber depósitos a partir de 31 de dezembro de 2015. Podem sacar o dinheiro quem pediu demissão ou foi demitido por justa causa até esta data. Quem foi mandado embora sem justa causa tem o direito de sacar imediatamente o dinheiro depositado no FGTS.

Carteira de trabalho

Pelas regras de pagamento, somente quem tem mais de 10 mil reais deve levar apresentar a carteira de trabalho na hora de sacar. Mas Nunes orienta que todos os trabalhadores apresentem esse documento quando tiverem de sacar em uma agência da Caixa.

Segundo ele, isso vai facilitar a corrigir eventuais erros que aparecerem no cadastro do trabalhador, como contas inativas que aparecem como ativas por falta de baixa do empregador. “Se surgir alguma dúvida, ele terá condições de resolver na hora.”

Nos casos em que a empresa deixou de informar à Caixa o fim do vínculo empregatício, o trabalhador terá de retornar depois para efetuar o saque da conta inativa. O agendamento será feito por um funcionário da Caixa,

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)