Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Fazer churrasco ficou mais caro em setembro

Alimentação e Bebidas foi grupo cujos preços mais subiram em comparação com agosto no IPCA. Carne disparou 3,17% e cebola, 10,17%

Por Da Redação 8 out 2014, 11h26

Depois de três meses de desaceleração de preços, o grupo Alimentos e Bebidas voltou a ser o destaque de alta em setembro, com avanço de 0,78%, a maior inflação entre todos os grupos pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A carne, item importante em qualquer churrasco, foi responsável, sozinha, por 0,08 ponto porcentual da inflação geral do mês (de 0,57%).

Segundo o IBGE, o quilo da carne ficou, em média, 3,17% mais caro, chegando a 5,06% em Campo Grande e 6,12% em Vitória. A menor variação ficou com o Rio de Janeiro, com alta de 1,00%. Outros produtos importantes de um churrasco também aumentaram em setembro, como cebola (10,17%), cerveja em casa (3,48%), farinha de mandioca (2,52%) e carvão vegetal (1,73%). O único herói das festas no mês foi o tomate, que registrou deflação de 9,42%.

Leia mais:

Inflação acelera em setembro e marca 6,75% em 12 meses

Inflação de imóveis desacelera em setembro

Inflação do aluguel acelera e marca 0,2% em setembro

Veja a inflação do churrasco:

Churrasco mais caro
Item Inflação em setembro Inflação em 2014
Carnes 3,17% 12,23%
Linguiça 0,32% 4,00%
Frango em pedaços 1,18% 3,03%
Tomate -9,42% -8,95%
Cebola 10,17% 32,89%
Vinagre 0,13% 4,54%
Sal 0,67% 5,59%
Farinha de mandioca 2,52% 26,54%
Pão francês 0,38% 5,83%
Carvão vegetal 1,73% 13,23%
Cerveja 3,48% 5,61%
Refrigerante 1,24% 6,24%
Sorvete 0,73% 9,87%
Churrasco mais caro

Os principais itens de um churrasco ficaram mais caros também no acumulado do ano, com exceção do tomate, o herói das festas

IBGE

Continua após a publicidade
Publicidade