Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Euro sobe com dados da Alemanha e leilões

Por Da Redação 14 fev 2012, 09h51

Por AE

São Paulo – O euro opera em alta em relação ao dólar, ao iene e à libra impulsionado por dados econômicos da Alemanha e leilões bem recebidos de governos europeus, que ajudaram a melhorar o sentimento após a agência de classificação de risco Moody’s rebaixar o rating de seis países.

O índice ZEW para expectativas econômicas da Alemanha subiu para 5,4 pontos em fevereiro, o primeiro resultado positivo desde maio de 2011, da leitura não revisada de -21,6 pontos em janeiro. Os analistas tinham previsto que o índice ficaria em -11,6 pontos em fevereiro.

Leilões da Itália, Espanha, Bélgica e Holanda também deram suporte para esse sentimento. Os custos dos empréstimos da Itália recuaram em um leilão, no qual foram vendidos 6 bilhões de euros em bônus do Tesouro – a quantia máxima pretendida.

A Espanha vendeu 5,446 bilhões de euros em bônus, também o valor máximo planejado, com yield (retorno ao investidor) menor. A Agência da Dívida da Bélgica vendeu um total de 3,210 bilhões de euros de Certificados do Tesouro (TC) e pagou yield menor. A quantia vendida ficou na ponta mais alta da faixa pretendida. Na Holanda, agência do Tesouro do país vendeu 3,98 bilhões de euros em bônus de 5 anos, com yield menor.

O resultado das ofertas ajudaram a compensar a contração de 7% do Produto Interno Bruto (PIB) da Grécia no quarto trimestre do ano passado, em bases anuais.

As moedas ligadas a commodities, como o dólar da Austrália, da Nova Zelândia e do Canadá também registraram ganhos em relação ao dólar, refletindo a atmosfera cautelosamente positiva.

O iene caiu para uma mínima em três semanas ante o dólar, após o Banco do Japão (BOJ, em inglês) surpreender os mercado ao expandir seu programa de compra de bônus em 10 trilhões de ienes, para 65 trilhões de ienes. O conselho de política do BOJ também revisou o enunciado de sua “compreensão sobre a estabilidade dos preços”, alegando que agora ele criou uma “meta para a estabilidade de preços” de 2% ou menos no núcleo do índice de preços ao consumidor de médio para longo prazo, e meta de crescimento de 1% para o momento.

Às 10h35 (de Brasília), o euro estava em 1,3195 de euro, de US$ 1,3187 no fim da tarde de segunda-feira. O dólar estava em 78,17 ienes, de 77,57 ienes. O euro operava em 103,11 ienes, de 102,37 ienes. A libra era negociada a US$ 1,5725, de US$ 1,5770. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade

Publicidade