Clique e assine a partir de 9,90/mês

EUA e Cuba restabelecem voos regulares após mais de 50 anos

Governo americano afirma que procura "reunir famílias cubano-americanas e fomentar educação e oportunidades para empresas americanas de todos os tamanhos"

Por Da redação - 30 ago 2016, 12h30

A companhia aérea americana JetBlue realizará nesta quarta-feira o primeiro voo regular dos Estados Unidos a Cuba em 50 anos, após o reatamento das relações diplomáticas entre as duas nações, em julho de 2015.

O histórico voo, que partirá do Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale/Hollywood (FLL), ao norte de Miami, e pousará no aeroporto Abel Santamaría, da cidade de Santa Clara, será um dos 110 diários diretos que foram aprovados neste ano pelo Departamento de Transporte dos EUA (DOT) a Cuba.

Neste voo inaugural estará o secretário de Transporte americano, Anthony Foxx, que esteve na ilha em fevereiro para fechar o acordo que restabeleceu os voos comerciais regulares entre ambos os países.

Trata-se de 20 voos a Havana e 90 a outras cidades cubanas, que partirão em sua maioria do sul da Flórida, onde se concentra a maior população de origem cubana no país.

Continua após a publicidade

Nestas rotas poderão viajar americanos que estejam classificados em qualquer uma das 12 categorias de viagens para Cuba permitidas pelo governo dos EUA, na tentativa de suavizar o embargo econômico imposto por Washington a Havana e que proíbe seus cidadãos de viajarem a Cuba como turistas.

As razões de viagens autorizadas para americanos estão relacionadas com atividades culturais, empresariais, educacionais e jornalísticas. O DOT autorizou em junho passado a JetBlue, American Airlines, Frontier, Silver Airways, Southwest e Sun Country viajarem desde Fort Lauderdale, Miami, Chicago, Filadélfia e Mineápolis a nove cidades de Cuba, sem incluir Havana.

Estas são Camagüey, Cayo Coco, Cayo Largo, Cienfuegos, Holguín, Manzanillo, Matanzas, Santa Clara e Santiago de Cuba. Com a aprovação destas rotas, o governo dos EUA afirmou que procura “reunir as famílias cubano-americanas e fomentar a educação e as oportunidades para as empresas americanas de todos os tamanhos”.

No caso da JetBlue, esta terá inicialmente rotas desde Fort Lauderdale a Santa Clara, Camagüey e Holguín, cuja frequência irá aumentando até ser diária no final do ano, e prevê viajar também a Havana, uma vez o DOT outorgue as autorizações definitivas para a capital cubana.

Continua após a publicidade

Leia também:
Americanos são terceiro maior grupo de turistas em Cuba
Governo dos EUA define primeiros voos a Cuba em 50 anos

Devido às solicitações de linhas aéreas para viajar a Havana triplicarem as estabelecidas por ambos os governos, sua adjudicação demorou mais dos previsto. Por ora, o DOT acordou em julho passado que autorizará voos à capital cubana a oito companhias aéreas saindo de Miami, Fort Lauderdale, Orlando e Tampa, na Flórida, além de Newark, New York City, Charlotte, Atlanta, Houston e Los Angeles.

A JetBlue, que viajará para Cuba em aviões Airbus A320, com capacidade para 220 passageiros, precisou que suas tarifas partirão de 99 dólares por trajeto e incluem o seguro médico que exige o governo cubano.

(Com agência EFE)

Publicidade