Clique e assine a partir de 9,90/mês

Espanha não elevará mais impostos, diz ministro

O governo conservador já havia anunciado um primeiro aumento de impostos

Por Eduardo Magossi - 5 fev 2012, 13h06

O governo da Espanha não introduzirá novos aumentos de impostos este ano à medida que trabalha para reduzir seu déficit orçamentário, afirmou o ministro das Finanças, Luis de Guindos, em entrevista ao jornal El Pais neste domingo.

De Guindos disse à publicação que o aperto fiscal não pode ser extraordinariamente cíclico em um período onde a economia espanhola está voltando a entrar em uma recessão. Ele reiterou, contudo, que reduzir o déficit orçamentário de 8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 é inevitável.

O recém-eleito governo conservador já anunciou um pacote de cortes de gastos e aumento de impostos de cerca de 15 bilhões de euros para este ano, depois que o déficit orçamentário de 2011 veio bem acima da meta de 6% definida pelo governo anterior.

A meta para o déficit atual do setor para este ano é de 4,4% do PIB, um alvo que a maioria dos economistas acredita ser inatingível porque a economia está encolhendo. “Eu não quero criar falsas expectativas, o crescimento será negativo neste ano”, disse De Guindos. As informações são da Dow Jones.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade