Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Eike ataca de youtuber e posta frases motivacionais no Instagram

Ex-empresário comenta em vídeos áreas prósperas para investimento no Brasil

Preso em regime domiciliar desde abril de 2017, Eike Batista, que já foi considerado o oitavo homem mais rico do mundo, em 2012, agora ataca de youtuber. No canal na internet que leva o seu nome, ele comenta sobre seus projetos que são um legado para o Brasil. Sua intenção é de, semanalmente, falar sobre as áreas mais prósperas para quem quer investir no país. Há pouco mais de 16 mil inscritos.

No vídeo de apresentação, publicado dia 2 de fevereiro, ele diz que pretende mostrar a sua visão sobre o “fenomenal crescimento da área de petróleo e pré-sal [que] vai ser um grande motor de desenvolvimento no Brasil para motivar vocês investidores o quanto vale a pena começar a investir agora no Brasil”.

Um vídeo conta como Eike conseguiu um lucro de 6 milhões de dólares aos 23 anos. Mas em vez de tirar férias, descobriu uma mina muito rica na Amazônia

No outro, postado em 16 de fevereiro, gravado com ele sentado em uma mesa de escritório e com protótipos médicos impressos em impressora 3D, ele comenta quais áreas os jovens devem olhar para prosperar no futuro: genética, nanotecnologia e robótica.

Por enquanto, os vídeos postados não comentam sobre o período de Eike na prisão nem sobre a crise financeira de suas empresas. “Grupo EBX, visão única para identificar ativos multibilionárias de recursos naturais e implementar infraestruturas transformacionais”, diz um dos vídeos.

O empresário também abriu uma conta no Instagram, onde posta frases motivacionais. No Instagram, ele dá pistas de que voltou a trabalhar e desenvolver novos projetos.

 

 

Prisão

Eike Batista, que chegou a acumular fortuna estimada em 35 bilhões de dólares, foi preso pela Operação Eficiência, desdobramento da Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal, em janeiro de 2017. A prisão foi decretada depois de delação afirmar que ele pagou 16,5 milhões de dólares de propina ao ex-governador do Rio Sergio Cabral, que está preso. Em abril, o ex-empresário recebeu habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes.

Apesar da prisão domiciliar, Eike não pode trabalhar nas empresas do Grupo X, ter contato com réus de processos da Lava Jato, viajar e ainda pode receber visitas da Polícia Federal sem aviso prévio, além de ter seus sigilos telefônicos e eletrônicos (telemático) quebrados.

Nesta sexta-feira, 2 de março, sua defesa pediu anulação do processo, mas o juiz Marcelo Bretas, do Rio de Janeiro, negou, mas estendeu o prazo da publicação da sentença para dar tempo de os advogados traduzirem provas que estão escritas em inglês.