Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Duplicação de BRs prevê rede de fibra ótica

A ANTT determinou que a concessionária que arrematar os lotes para as obras de duplicação e reparos nas BRs 050 e 262 terá de instalar uma rede de fibras óticas ao longo das rodovias

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) determinou que a concessionária que arrematar os lotes para as obras de duplicação e reparos nas BRs 050 (que liga Brasília-DF a Santos-SP) e 262 ( que interliga ES, MG, SP e MS) terá de instalar uma rede de fibras óticas ao longo das rodovias federais. De acordo com os documentos divulgados, serão dois cabos compostos de 36 fibras óticas que serão cedidos à Empresa de Planejamento e Logística (EPL), estatal do governo responsável pelas concessões de transporte.

O programa de exploração da rodovia (PER), que especifica todas as condições para execução do contrato de concessão, estipula que os cabos deverão conter a marca “EPL – ANTT para efeito de identificação em caso de acidente ou roubo” e precisarão de proteção adicional nos “locais onde seja constatada a presença de roedores”.

Leia também:

Justiça determina que ANTT licite 2.000 linhas de ônibus rodoviários

Governo oficializa concessão de 50 terminais portuários

Após protestos, Dilma injeta R$ 8 bi do PAC em São Paulo

A concessionária fica obrigada a manter as fibras em “perfeito estado de uso”, conforme determina a minuta de contrato. Se a estrutura tiver ociosa por parte da EPL, o sistema de fibra ótica poderá ser franqueado à concessionária.

O leilão de concessão está marcado para 18 de setembro. O trecho da BR-050 tem 425,8 quilômetros de extensão e passa pelos Estados de Goiás e Minas Gerais. O trecho da BR-262 tem 376,9 quilômetros nos Estados de Espírito Santo e Minas Gerais.

(com Estadão Conteúdo)