Clique e assine a partir de 8,90/mês

Duas brasileiras integram lista de jovens líderes do Fórum de Davos

Carolina Rossini, da Public Knowledge, e Patricia Ellen, do McKinsey & Company, estão na lista de 121 lideranças abaixo de 40 anos do Fórum Econômico Mundial

Por Da Redação - 16 mar 2016, 09h39

Duas brasileiras integram a lista de 121 jovens líderes globais, publicada anualmente pelo Fórum Econômico Mundial, em Davos. Entre os eleitos na turma de lideranças abaixo de 40 anos de 2016 estão Carolina Rossini, vice-presidente da área internacional de políticas públicas e direitos humanos da Public Knowledge, e Patricia Ellen, sócia do McKinsey & Company no Rio de Janeiro.

Em comunicado, o Forum descreve Patricia como uma executiva dinâmica, que pensa a educação, o desenvolvimento econômico, a inovação e transformações no governo. Já Carolina é definida como uma líder entre os que debatem o direito internacional e a propriedade intelectual. Elas integram a maiora feminina e de países emergentes que compõe a lista deste ano.

Entre os representantes da América Latina e Caribe de 2016 também estão a argentina Pia Mancini, diretora-executiva do Fundação DemocracyOS; a colombiana Maria Lopez Castano, diretor do grupo Semana Sostenible; o colombiano Simón Gaviria Muñoz, diretor de planejamento da Colômbia; o guatamalteco Jonathan Nathusius, CEO da varejista Cemaco; e a ministra de Tursimo do Haiti, Stephanie Villedrouin. Outros nomes de destaque, em âmbito global, são os do ministro de Economia da França, Emmanuel Macron, do cientista grego Eleni Antoniadou e do ator americano Ashton Kutcher.

No ano passado, quatro brasileiras haviam sido destacadas: a cineasta Julia Bacha, a economista Tatiana Lacerda Prazeres, a executiva Claudia Sender e a empreendedora Leila Cristina Velez.

Leia mais:

Fórum de Davos escolhe quatro brasileiras para grupo de jovens líderes

Continua após a publicidade

‘Lula ministro’ faz Bovespa recuar 3,56%

Grupo – O objetivo da criação do grupo é reconhecer a contribuição dos jovens para a sociedade em que vivem, independente da profissão ou nacionalidade. A participação no grupo é um primeiro passo para que os jovens líderes escalem a uma posição de destaque no Fórum, no longo prazo. Tal destaque é condizente não só com seu engajamento nas atividades do evento, mas também com o avanço de sua própria trajetória pessoal e profissional.

Já fizeram parte da lista o presidente mexicano Enrique Peña Nieto, a diretora de Operações do Facebook, Sheryl Sandberg, e o cofundador do Google, Larry Page. Também figurou entre os jovens líderes mundiais o empresário brasileiro Marcelo Odebrecht, condenado a mais de 19 anos de prisão por envolvimento na Operação Lava Jato.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade