Clique e assine com até 92% de desconto

Dono da Amazon ultrapassa Bill Gates e é o mais rico do mundo

Com uma fortuna de 90,6 bilhões de dólares, Bezos ultrapassou o fundador da Microsoft em 500 milhões de dólares

Por Da redação Atualizado em 27 jul 2017, 13h20 - Publicado em 27 jul 2017, 12h13

O CEO da Amazon, Jeff Bezos, se tornou a pessoa mais rica do mundo com uma fortuna de 90,6 bilhões de dólares (285 bilhões de reais), ultrapassando em 500 milhões de dólares (cerca de 1,57 bilhão de reais) o fundador da Microsoft, Bill Gates, que liderava o ranking da Forbes há quatro anos.

Assim que o mercado de ações abriu nesta quinta-feira, a alta de 1,6% nos papéis da Amazon adicionou 1,4 bilhão de dólares (4 bilhões de reais) a fortuna de Bezos – que também se tornou a sétima pessoa a receber o título desde 1987.

É a segunda vez, em quatro anos, que Gates perde a liderança no ranking da Forbes. Há um ano, o empresário de varejo espanhol Amancio Ortega se tornou a pessoa mais rica do mundo. A posição, porém, durou apenas dois dias, quando o fundador da Microsoft retomou o 1º lugar.

  • Desde 1998 Bezos figura no ranking da Forbes, um ano depois que a Amazon veio a público, com uma fortuna inicial de 1,6 bilhões de dólares (cerca de 5 bilhões de reais). No Forbes 2017, publicado em março, ele figurava na 3ª posição entre os mais ricos do mundo, com 72,8 bilhões de dólares (aproximadamente 229 bilhões de reais).

    A publicação da Forbes ainda ressalta que se Gates não tivesse doado parte do seu dinheiro à filantropia, Bezos não estaria nem perto da 1ª colocação.

    O fundador da Microsoft criou o “Giving Pledge”, com Warren Buffett (que também já recebeu o título da Forbes), para encorajar bilionários a doar parte de sua riqueza à causas caridosas. Até o final de 2016, Gates havia doado 32,9 bilhões de dólares (103 bilhões de reais).

    A Forbes estima que Bezos, que não participa do Giving Pledge, já doou 100 milhões de dólares (cerca de 314 milhões de reais) para a caridade até o ano de 2015.

    Continua após a publicidade
    Publicidade