Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dona do Tinder abre capital e quer levantar US$ 400 milhões

Papéis da Match serão negociadas na Nasdaq, bolsa voltada a empresas de tecnologia, mas data para a oferta pública inicial de ações ainda não foi definida

Por Da Redação 12 nov 2015, 15h31

A Match, responsável pelo aplicativo de relacionamentos Tinder, pretende levantar pelo menos 400 milhões de dólares na oferta pública inicial de ações (IPO). O valor é uma estimativa feita com base no valor das ações entre 12 e 14 dólares, segundo o prospecto apresentado pela companhia aos reguladores do mercado de capitais americano.

Além do Tinder, a companhia é dona de outros aplicativos de relacionamento, como OkCupid, Match.com e POF. No Brasil, a empresa ainda apostou em aplicativos de nicho, como o Divino Amor e o Par Perfeito. O Tinder, no entanto, se mantém como o serviço mais popular da empresa. Só no Brasil, 10 milhões de pessoas têm o aplicativo instalado em seus celulares.

A Match é avaliada em cerca de 3 bilhões de dólares, valor considerado para precificar as ações. A estimativa é menor que os 5 bilhões de dólares divulgados pela agência de notícias Bloomberg em 2014. Na época, a IAC, empresa que detém a maior parte da Match, negou a informação. O principal executivo da Match, por sua vez, disse que “o valor não estava nem perto da verdade.”

Leia também:

Sony anuncia a morte definitiva do Betamax

Diamante ‘Blue Moon’ é leiloado por US$ 48,4 milhões

De acordo com a avaliação, três fatores têm impacto no valor de mercado do Match: como se trata de um mercado novo, ainda há pouca perspectiva do que vai acontecer com o mercado de aplicativos de relacionamento; a empresa depende de terceiros para que os aplicativos alcancem muitas pessoas; e os serviços oferecidos pela empresa estão sujeitos a ataques cibernéticos, que podem expor os dados dos usuários.

A data para a oferta pública inicial de ações da Match ainda não foi definida. Os papéis serão negociados na bolsa eletrônica Nasdaq.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade