Clique e assine a partir de 9,90/mês

Desemprego na zona do euro atinge maior taxa em 14 anos

Um dia depois da reunião entre os líderes da Europa, índices apontam para 16,469 milhões de desempregados na UE

Por Da Redação - 31 jan 2012, 07h33

A taxa de desemprego nos 17 países da UE permaneceu em 10,4% em dezembro do ano passado, superando o limite dos 10% pelo oitavo mês consecutivo

O número de pessoas desempregadas na zona do euro aumentou para o novo recorde de 16,469 milhões em dezembro de 2011, em comparação com os 16,449 milhões verificados no mês anterior e 15,718 milhões no mesmo período de 2010, de acordo com dados da agência de estatísticas Eurostat, divulgados nesta terça-feira. É o meior número de desempregados em 14 anos, desde 1998, confirmam dados da Eurostat.

O anúncio acontece um dia depois da reunião de cúpula dos líderes da Europa que, no intuito de encontrar soluções para a crise na União Europeia, focou a discussão na criação de emprego para os jovens.

Leia também:

Continua após a publicidade

Líderes da UE aprovam fundo de resgate de 500 bi de euros

A taxa de desemprego nos 17 países da UE permaneceu em 10,4% em dezembro do ano passado, superando o limite dos 10% pelo oitavo mês consecutivo. O resultado do último mês é o mais alto desde abril de 1998, mas ficou estável em relação ao dado revisado de novembro, que havia sido calculado inicialmente em 10,3% pela Eurostat. Em dezembro de 2010 a taxa estava em 10,0%.

No entanto, dentro do bloco a pesquisa apontou grandes divergências entre os países. Enquanto os dados divulgados pelo governo da Alemanha mostraram que o desemprego caiu para 6,7% em janeiro, na Espanha permaneceu em 22,9%, a mais alta registrada pela da Eurostat. Em Portugal a taxa de desemprego aumentou para 13,6% em dezembro, de 13,2% em novembro; na França a taxa subiu para 9,9%, de 9,8%; e na Irlanda e na Itália houve alta para 14,5% e 8,9%, respectivamente.

Itália tem maior desemprego desde 2004 – O instituto de estatísticas INSTAT informou que o índice de desemprego na Itália aumentou 0,1% em dezembro na comparação com novembro, a 8,9% da população ativa, alcançando o maior nível de desemprego desde janeiro de 2004, quando o instituto começou a divulgar os números mensais do emprego. O caso se agrava para os jovens, pois entre a faixa etária de 15 a 24 anos, o desemprego ficou em 31%.

Continua após a publicidade

Alemanha atinge mínima histórica – A taxa de desemprego ajustada na Alemanha caiu para 6,7% em janeiro, de 6,8% em dezembro, atingindo uma nova mínima histórica. O número de desempregados diminuiu 34 mil, em seguida à queda revisada de 25 mil em dezembro, também melhor do que a previsão dos economistas – que era de queda de 10 mil. O número total de desempregados não ajustado somou 3,082 milhões em janeiro, em comparação com 2,780 milhões em dezembro.

(Com agências Estado e France-Presse)

Publicidade