Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Defasagem na tabela do Imposto de Renda é de 83%, dizem auditores

Se a tabela fosse corrigida pelos índices de inflação, a faixa de isenção maior

Por Da redação Atualizado em 16 fev 2017, 08h39 - Publicado em 16 fev 2017, 08h30

De acordo com o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional), a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física está defasada em 83,12% desde 1996. Se a tabela fosse corrigida pelos índices de inflação, a faixa de isenção seria até 3.460,50 reais.

  • O estudo levou em consideração a inflação acumulada no período e as correções feitas na tabela. Para 2016, a estimativa usada para a inflação foi a do boletim Focus, de 30 de dezembro, divulgado pelo Banco Central (BC), para o fechamento do IPCA de 2016 em 6,36%.

    O sindicato destaca que a não correção da tabela do Imposto de Renda pelo índice de inflação faz com que o contribuinte pague mais imposto do que pagava no ano anterior.

    (Com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade