Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Crise nas empresas de Eike ‘arranhou’ imagem do Brasil, diz Mantega

Ministro reconhece que possível calote das empresas atrapalha desempenho da economia brasileira

Por Naiara Infante Bertão 30 set 2013, 13h59

O ministro Guido Mantega (Fazenda) afirmou nesta segunda-feira que o desempenho ruim das empresas de Eike Batista “arranhou” a reputação do Brasil. Mantega compareceu a um evento organizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) durante a manhã e foi questionado por jornalistas sobre o possível calote das empresas de Eike – em especial a OGX, que deve deixar de honrar as obrigações com o vencimento de títulos nesta terça-feira. “É preciso estancar essa sangria para não ferir nossa reputação amanhã, que é muito boa”, afirmou.

O mercado espera um calote de 44,5 milhões de dólares da petroleira de Eike. “A situação da OGX já causou problema para a imagem do país e para a Bolsa, que já teve uma deterioração de 10% por conta dessas empresas”, disse ele. Segundo o ministro, a crise das empresas “continua atrapalhando” o desempenho da economia brasileira. “Espero que eles consigam se ajeitar o mais rápido possível”, disse o ministro.

Recuperação judicial – Conforme informou a coluna Radar, de Lauro Jardim, dentro de duas semanas a OGX vai entrar com pedido de recuperação judicial, assim como a OSX, estaleiro do grupo de Eike, que detém contratos com outras empresas “X”.

Durante o processo de recuperação judicial, as empresas devem criar um programa de gestão para saldar suas dívidas e continuar funcionando, evitando, assim, a falência. A recuperação judicial equivale à antiga “concordata”. Esse processo garante proteção da empresa contra ações judiciais de credores. Em geral, os funcionários são os primeiros a serem ressarcidos.

Leia também:

OGX pode ser primeira empresa do Ibovespa a quebrar

Ao todo, a petroleira deve cerca de 3,6 bilhões de dólares em bônus de dívida emitidos no exterior, sendo 1,06 bilhão de dólares que vencem em 2022 e outros 2,6 bilhões com vencimento em 2018. O pagamento da próxima terça-feira se refere aos juros sobre bônus para 2022, enquanto os bônus para 2018 têm um pagamento de cupom que vence em dezembro. As consultorias Lazard e Blackstone Group foram contratadas para ajudar a OGX a resolver seu problema de dívida.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês