Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Criptomoeda Ethereum bate recordes e é a mais forte depois do Bitcoin

Prestes a entrar com negociação de futuros em Chicago, o valor do ativo mais do que dobrou desde o começo do ano e mostra fortalecimento de moedas digitais

Por Luisa Purchio Atualizado em 4 fev 2021, 15h13 - Publicado em 3 fev 2021, 19h52

Seguindo os passos do Bitcoin (BTC), que bateu recorde atrás de recorde em 2020, a Ether (ETH) atingiu 1.644,03 dólares, o maior nível de sua história na tarde desta quarta-feira, 3. Conhecida como Ethereum, o nome da rede deste criptoativo, ela foi criada em 2015 e é a segunda mais forte em valor de mercado depois do Bitcoin. Nas últimas semanas o ativo disparou, atingindo mais que o dobro do seu valor no início deste ano. Esta alta é decorrente de uma euforia dos investidores frente a sua entrada na bolsa de valores de Chicago (CME) na próxima semana.

Esta blockchain é naturalmente comparada com o BTC, mas elas não concorrem uma com a outra porque foram criadas com objetivos diferentes: o Bitcoin visa ser um ativo para transferência e reserva, enquanto a ETH pretende ser um ponto de partida para novos usos, como a de otimização de assinatura e atualização de contratos conhecidos como “smart contracts”, que acontecem sem a participação das partes, mas por meio de máquinas. Além desta diferença, o BTC tem oferta limitada em 21 milhões de unidades, e o ETH não, além do que ela é aberta e descentralizada. Atualmente, o valor do Bitcoin é muito superior ao do ETH e seu recorde histórico, atingido no último dia 8, é de 41.941,56 dólares.

  • Apesar das diferenças, ambas são blockchains e o amadurecimento de uma está diretamente ligado à aceitação da outra pelos mercados. Com a pandemia da Covid-19, que acelerou a digitalização de pagamentos e colocou em dúvida o papel dos bancos centrais na proteção do valor das moedas nacionais, como o dólar, o Bitcoin se fortaleceu e passou a ser aceito por grandes empresas de pagamentos. Como resultado desta consolidação, a S&P Dow Jones Index até criou um índice dedicado a criptomoedas. Hoje é possível acompanhar o valor do Bitcoins em tradicionais plataformas de investimentos como a Nasdaq, diferentemente do que acontecia até o ano passado, quando só era possível ver o seu valor em plataformas dedicadas exclusivamente a criptomoedas.

    No ano passado, a rede Ethereum passou por uma atualização e foi para o Ethereum 2.0, o que favorece os ganhos dos ativos. Além disso, em novembro o ETH atingiu pela primeira vez, desde julho de 2018, um valor acima dos 500 dólares. Agora a sua entrada na Chicago Mercantile Exchange (CME), bolsa de valores dedicada a negociação de futuros e opções, é mais um sinal da evolução deste mercado.

    Vale lembrar que, assim como o valor de qualquer ativo, a sua alta não é certa e varia conforme a lei da oferta e da procura. Independente de sua valorização, no entanto, assim como as fintechs revolucionaram o sistema de transferência bancária e o Bitcoin mudou as transferências e reservas de ativos, o Ethereum pode representar um próximo e gigante passo nas transformações digitais.

    Continua após a publicidade
    Publicidade