Clique e assine com até 92% de desconto

Criadora do Fortnite parte para briga contra as gigantes Apple e Google

Para escapar de tarifa, a Epic Games criou um sistema de transações fora das plataformas mobile, o que provocou o banimento do game das lojas de aplicativos

Por Diego Gimenes Atualizado em 14 ago 2020, 16h05 - Publicado em 14 ago 2020, 15h40

O Fortnite não está mais disponível para download na App Store e na Google Play Store, as lojas de aplicativos dos sistemas operacionais iOS e Android. A decisão das gigantes de tecnologia vem após a Epic Games, desenvolvedora do jogo, criar um sistema independente capaz de vender as chamadas V-Bucks, moeda interna utilizada pelos jogadores, diretamente aos usuários, oferecendo descontos de até 20%. Apple e Google enxergam a manobra como uma forma de driblar a taxa pré-estabelecida no contrato de 30% sobre quaisquer operações financeiras dentro dos aplicativos. Em outras palavras, ao criar um sistema independente, a Epic se livra de qualquer tipo de tarifa e ainda obtém uma margem 10% maior em relação ao sistema tradicional de pagamentos. A reação das big techs foi imediata: o banimento do game das lojas digitais. Como resposta, a desenvolvedora abriu processo contra as duas gigantes na Califórnia, entretanto, o objetivo não é conseguir algum tipo de compensação financeira, mas sim diminuir definitivamente as taxas cobradas sobre as transações financeiras.

“Atualmente, não há como economizar se os jogadores usam as opções de pagamento de Apple e Google, nas quais elas ficam com a taxa exorbitante de 30% em todos os pagamentos. Se baixarem suas taxas em pagamento, a Epic pode, então, transferir a economia para os jogadores”, ressaltou a desenvolvedora de games em comunicado. Segundo o portal The Verge, a Apple classificou  como inadequada a postura da desenvolvedora. “A Epic Games deu um infeliz passo que violou as regras da App Store, as quais mantêm igualdade a quaisquer desenvolvedores, feitas para manter a loja segura para nossos usuários. Como resultado, o aplicativo Fortnite foi removido da nossa loja”, decretou a empresa.

O Google, por sua vez, garante que a decisão de retirar o aplicativo de sua loja é com o intuito de zelar pela segurança do usuário. “O ecossistema aberto do Android permite que os desenvolvedores distribuam apps por meio de múltiplas lojas de aplicativos. Para os desenvolvedores de jogos que optarem por usar a Play Store, temos políticas consistentes que são justas para desenvolvedores e mantêm a loja segura para os usuários”, disse a empresa. Vale lembrar que, para os dispositivos Android, o game continua sendo distribuído pelo site oficial, que permite baixar o aplicativo do jogo para instalá-lo manualmente. Outra maneira de realizar o download é por meio da Samsung Galaxy Store.

Na tarde de quinta-feira a Epic Games lançou uma campanha em que levanta a hashtag #FreeFortnite nas redes sociais. A desenvolvedora convocou os amantes do game para a ação intitulada “luta contra a App Store”. A empresa usou como referência a campanha “1984”, utilizada à época pela Apple para lançar o computador Macintosh, revolucionário para aquele ano, em vista que tinha como principal objetivo ser acessível à grande massa. Voltando no tempo, o comercial da empresa fundada por Steve Jobs foi surpreendente a ponto de cutucar a IBM, que até então dominava o mercado de tecnologia.  A Epic Games lançou uma paródia da campanha da Apple, afirmando que a empresa se tornou aquilo que antes lutava contra. “Em 1984, a novata companhia de computadores Apple lançou o Macintosh, o primeiro computador doméstico de massa acessível ao consumidor. O lançamento do produto foi anunciado com um comercial impressionante evocando 1984, de George Orwell que representa a Apple como uma força benéfica e revolucionária, quebrando o monopólio da IMB sobre o mercado de tecnologias para computador. Passamos para 2020, e a Apple se tornou o que antes lutava contra: o gigante em busca de controle de mercados, bloqueando competição, enforcando inovação. A Apple é maior, mais poderosa, mais arraigada, e mais perniciosa que monopolistas do passado”, alfinetou a desenvolvedora de Fortnite.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade