Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CrediPonto espera crescer com aquisições da Lopes

Por Circe Bonatelli

São Paulo – A CrediPronto, empresa resultante da parceria entre a imobiliária Lopes e o banco Itaú, planeja ampliar sua capilaridade e seu volume de financiamento no ano que vem. Para isso, a empresa segue a estratégia de pegar carona na expansão da Lopes, que tem adquirido o controle de imobiliárias menores nas capitais e em outras cidades importantes no interior do País. Desde julho de 2010, a imobiliária fez 13 aquisições, criando canais de exclusividade para a CrediPronto negociar o crédito imobiliário.

“As aquisições devem continuar. O mercado ainda é muito fragmentado”, afirmou hoje o diretor comercial da financiadora, Rodrigo Gordinho, durante encontro com jornalistas. Segundo ele, a empresa quer aproveitar a exclusividade para difundir nas imobiliárias a cultura da venda de imóveis já associada aos financiamentos, como ocorre nas vendas de veículos. “Nós pegamos uma fatia de mercado que os bancos ainda não tinham ocupado”, explicou, sem, no entanto, divulgar números para 2012.

A CrediPronto tem apresentado um crescimento expressivo nos últimos anos. Em 2008, quando foi fundada, os financiamentos somaram R$ 50 milhões. Neste ano, o volume já atingiu a marca de R$ 1,1 bilhão até o fim de novembro, bem próximo da meta de R$ 1,2 bilhão no ano. O valor, no entanto, ainda representa uma fatia pequena em comparação aos R$ 117 bilhões que devem ser movimentados pelo setor em todo o País em 2011.

Para 2012, o mercado deve crescer de 30% a 40%, segundo projeções da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). O diretor de Operações da CrediPronto, Bruno Gama, acredita, porém, que essa projeção é “um pouco agressiva”. “O mercado está chegando a um ponto de equilíbrio tanto no ritmo de comercializações (de imóveis) quanto de crédito”, afirmou. Gama afirmou que a CrediPronto também projeta crescimento do volume financiado pela empresa no ano que vem, mas não detalhou qual o resultado previsto.

Concorrência

O diretor comercial, Rodrigo Gordinho, reconheceu que a concorrência no setor também vai aumentar em 2012, principalmente pela maior participação de produtos ofertados pelos bancos. “O mercado imobiliário é muito atrativo. Além de ter uma demanda forte, o financiamento é uma oportunidade de se fidelizar o cliente por até 30 anos, algo que nenhum outro produto bancário consegue”, explicou.

Apesar da disputa mais apertada no próximo ano, Gordinho vê poucas chances de mexer nas condições do financiamento para melhorar a competitividade. Hoje, a CrediPronto financia até 80% do valor do imóvel em até 30 anos, desde que as parcelas não ultrapassem 35% da renda bruta do contratante. “São margens de segurança para a financiadora. É difícil alterar isso”, disse. Por outro lado, ele acredita que é possível investir na agilização dos processos de financiamento, diminuindo a burocracia para o cliente final como forma de agregar valor ao negócio.