Clique e assine a partir de 9,90/mês

Corretor do UBS é acusado de fraudar US$ 2 bi no Reino Unido

Por Ben Stansall - 16 set 2011, 15h13

O corretor Kweku Adoboli, detido em Londres na quinta-feira, foi acusado nesta sexta-feira por operações fraudulentas que podem ter trazido prejuízos de até dois bilhões de dólares ao banco suíço UBS, anunciou a polícia britânica.

Adoboli permanecerá detido até seu próximo comparecimento judicial, previsto para o dia 22 de setembro, decidiu nesta sexta-feira o tribunal de Londres que cuida do caso.

A porta-voz da Polícia da City (centro financeiro da capital inglesa) de Londres afirmou que Adoboli, de 31 anos, foi acusado de “abuso de posição e fraude contábil”. Ele terá uma audiência prévia com um juiz ainda nesta sexta-feira.

O UBS anunciou na quinta-feira que poderia ter um prejuízo de até dois bilhões de dólares pelas operações fraudulentas de um de seus corretores.

Continua após a publicidade

Adoboli, de origem ganense, foi detido no mesmo dia no escritório londrino do UBS pela polícia, que foi alertada pelo banco.

O corretor trabalhava com produtos financeiros complexos, no departamento de ETF (“Exchange Traded Funds”, fundos cotados na bolsa que se comportam como ações), no setor de ações europeias.

O perfil de Adoboli lembra o de Jerome Kerviel, o corretor que provocou um prejuízo de cinco bilhões de euros ao banco francês Société Générale em 2008 com transações não autorizadas.

Publicidade