Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Coreia vê indicadores melhores, mas teme inflação

Por Da Redação 5 jan 2012, 00h01

Por Roberto Carlos dos Santos

Seul – O Ministério de Estratégia e Finanças da Coreia do Sul repetiu, nesta quinta-feira, sua advertência sobre o crescimento das incertezas sobre a situação econômica, citando riscos advindos da crise da dívida soberana da zona do euro e da instabilidade política no Oriente Médio.

Em seu relatório greenbook mensal, o ministério disse que os principais indicadores econômicos estão melhorando levemente, enquanto os riscos de inflação persistem. O texto afirma, ainda, que o governo acompanhará de perto as condições econômicas internas e externas. Dessa forma, pretende assegurar a recuperação econômica e a estabilidade dos preços no país.

A pasta das finanças espera um aumento na demanda doméstica em dezembro. Prevê, ainda, um crescimento de 7,6% nas vendas em lojas de departamentos na comparação com o mesmo mês do ano anterior – bem como uma elevação de 17,3% no uso do cartão de crédito durante o mês.

Melhorias contínuas no mercado de trabalho e o alívio das pressões sobre os preços estão aumentando as condições de consumo, informou o ministério, acrescentando, entretanto, que as incertezas econômicas continuam a ser um fator limitante.

O ministério também afirmou que espera um superávit nas contas correntes em dezembro – e que projeta uma melhora na produção industrial, com o aumento gradual na exportação de produtos chave, como semicondutores e automóveis. As informações são da Dow Jones. (Roberto Carlos dos Santos)

Continua após a publicidade
Publicidade